29 de agosto de 2016 • 10:33 pm

Policia

Polícia prende suspeito de participar de assalto que deixou dois mortos

Uma ação e uma foto que rodou as redes sociais revelam a perseguição dos periféricos na área nobre.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A polícia civil prendeu , no fim da tarde desta segunda-feira, um dos suspeito de participação no assalto ao ônibus da empresa Piedade, ocorrido na manhã desta segunda-feira (29),  que resultou na morte de duas pessoas. A prisão ocorreu no bairro do Jacintinho, mas a identidade da pessoa detida ainda não foi divulgado pela polícia, para não atrapalhar a investigação.Segundo o delegado Thiago Prado, o homem detido no final da tarde de hoje tinha a função de recolher os pertences das vítimas enquanto o grupo anunciava o assalto.

O nome do suspeito, que foi preso no Jacintinho, não foi divulgado pela polícia para não interferir nas investigações. Ele tem 18 anos e, segundo o delegado Thiago Prado, que comandou a diligência, já confessou participação no crime. Sua função no grupo criminoso seria a de recolher os pertences das vítimas.

Uma mulher que também teria participado da ação criminosa está sendo procurada. Um terceiro suspeito morreu durante o assalto. Foi atingido na troca de tiros com um policial militar que reagiu à abordagem do grupo, dentro do coletivo e acabou também sendo ferido gravemente. Um senhor de 66 anos de idade também morreu no meio do tiroteio.

De acordo com o delegado, com o suspeito preso no final da tarde desta segunda-feira foram encontrados vários objetos roubados. Ele estava em um local próximo a casa de sua mãe, no Jacintinho.

O sargento José Ferreira de Araújo (51) está internadona Unidade de Terapia Intensiva do HGE, onde se recupera de cirurgia. El perdeu um dos rins e seu estado de saúde inspira cuidados.

Periiferia na Ponta Verde: caso de polícia

Periiferia na Ponta Verde: caso de polícia

Ação e o fato – A foto de uma ação da polícia militar na Ponta Verde, no último domingo, 28, revela um cenário de estádo de sítio em republiquetas latinas. Por mais que a área nobre aplauda tamanha zoada midiática, o fato em si revela o preconceito e a inolerância com pessoas que saíram da periferia e vieram à orla também para o desfrute da área de lazer à beira mar.

Deixe o seu comentário