3 de setembro de 2015 • 6:02 pm

Cotidiano

Por mais dinheiro, prefeitos fazem protesto nesta sexta-feira

Entre os que vão protestar estão alguns acusados de desviar recursos públicos

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Prefeitos alagoanos fazem protesto nesta sexta-feira, 04, contra a crise financeira que bate à porta de cada município. O ato é patrocinado pela Associação dos Municipios de Alagoas – Ama.

Foram mobilizados para esse ato os prefeitos de AMACampoAlegre,Capela,ChãPreta,Coruripe,JequiádaPraia,MarVermelho,Maribondo,PauloJacinto,Pindoba,Quebrangulo,Roteiro,São Miguel dos Campos,Tanque D’Arca,Teotônio Vilela e Viçosa.

O curioso é que o prefeito de Viçosa convocado para o protesto, Flaubert Torres, é o mesmo que foi preso recentemente por desviar recursos públicos para a própria conta pessoal.

Mas, todos eles vão se encontrar m Cajueiro, no Ginásio Janete Vieira para, em conjunto  denunciarem a falta de compromisso do Governo federal com a população dos municípios.

Esse é o segundo evento promovido pela AMA que, ao lado de outras Entidades Municipalistas nacionais, iniciou essa grande campanha de mobilização popular.

“A intenção é explicar ao cidadão os números da crise e como isso afeta não apenas ao município, mas a ele, em particular”, disse Marcelo Beltrão.

“Queremos que a população entenda as contas municipais para que fique do nosso lado. Um exemplo é que só recebemos R$ 0,30 por aluno para merenda escolar, se não for o prefeito para colaborar com essa quantia, nossas crianças não conseguiriam lanchar nas escolas”, acrescentou o presidente da AMA. Esse é apenas um dado desse cenário injusto que está sendo imposto aos gestores. A União concentra 60% dos recursos, os 27 estados ficam com 32% e os mais de 5 mil municípios têm que dividir um bolo de apenas 17%.

Segundo o presidente da Ama, os prefeitos estão no limite da capacidade financeira para a oferta de serviços à população. Desde 2008, com a centralização de verbas na esfera federal, os municípios vêm perdendo recursos. Um valor que supera a casa de R$ 1,5 bilhão só este ano.

 

Deixe o seu comentário