13 de junho de 2016 • 12:04 pm

Bleine Oliveira » Blogs

Povo de Maceió, defenda a escola pública!

Unidades de ensino continuam sendo alvo de vândalos e ladrões. A mais recente foi a Escola Estadual Eunice de Lemos, no bairro Benedito Bentes.

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Escola Eunice de LemosAs escolas públicas de Maceió continuam sendo alvo de vândalos e de ladrões. Tanto faz serem da rede municipal (Prefeitura), ou estadual, de vez em sempre são invadidas, pichadas, têm seus equipamentos roubados.

A mais recente foi a Escola Estadual Eunice de Lemos, no bairro Benedito Bentes. Durante a madrugada do último dia 6, assaltantes pularam o muro da escola, arrombaram portas e levaram equipamentos eletrônicos e até a comida da merenda dos alunos.

Como sempre, ninguém foi preso.

Funcionários acreditam que os bandidos entraram por algum dos muros da escola, que são muito baixos, sem segurança. Escolas municipais recém-reformadas, também sofrem com a ação da bandidagem.

Atos assim deveriam merecer a ação imediata das comunidades onde estão situadas.

Sim, por que as escolas públicas servem aos filhos dos trabalhadores (vigilantes, soldados, empregadas domésticas, porteiros, pedreiros, serventes, servidor público assalariado, manicures, cozinheiras, garçons, motoristas, encanadores, eletricistas, comerciários, ambulantes, etc).

O povo, que é o dono do patrimônio público, não se dá conta do prejuízo que sofre quando as escolas são arrombadas, invadidas, roubadas. Seus filhos ficam em casa ou na rua!

É papel da Polícia Militar reprimir, com patrulhamento ostensivo e constante, os ataques. À Polícia Civil cabe a obrigação de investigar, descobrir e apontar os vândalos e ladrões. Ao Judiciário cabe aplicar a lei, punindo-os com a pena prevista.

Ao povo, dono da escola pública, cabe a consciência de que deve defende-la. Para o bem de seus filhos!

1 Comentário

  1. Antonio Rocha disse:

    Lamentavelmente quem sofre as consequências desses vândalos são os filhos dos mais pobres, que nenhuma influência tem para fazer com que a segurança pública dê conta dessas dilapidações do patrimônio público.

Deixe o seu comentário