30 de junho de 2015 • 5:45 am

Maceió

Praça da Faculdade: o retrato do descaso, do abandono e da omissão

O mesmo empenho para se gastar mais de R$ 1 milhão com a festa de São João nunca se viu para recuperar a praça.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Todos os bancos da praça destruídos.

Todos os bancos da praça destruídos.

Hoje a 'Faculdade" é um velhos estacionamento.

Hoje a ‘Faculdade” é um velho estacionamento.

Antes um espaço de convivência emblemático, charmoso, festivo, glamoroso e saudável. Hoje, descaso, abandono, sujeira e marginalizado, graças a omissão e inoperância do poder público municipal. Assim vive a velha e histórica praça da Faculdade, em Maceió.

As marcas da destruição estão em toda parte. Todos os seus bancos destruídos. Ícones e monumentos depredados, jardins e arborização há tempos sem qualquer manutenção. Enfim tudo entregue ao acaso, quando, enquanto espaço público importante, deveria ter recebido a devida atenção do governo Rui Palmeira (PSDB).WP_20150624_056

A tristeza dos moradores da área com o deplorável estado da praça da Faculdade é sentida em cada conversa. Revoltada e desiludida a população ao redor da praça já perdeu as esperanças em ter de volta o antigo espaço com uma área de lazer bem cuidada e que costumava acolher pais e filhos nas tardes de fins de semana.

WP_20150624_047Reclamam que o prefeito Rui Palmeira preferiu gastar mais de R$ 1 milhão fazendo a festa do São João para brindar com os amigos no amplo camarote, quando com muito menos poderia ter dado a devida atenção a equipamentos urbanos que tiveram influência decisiva na formação das pessoas. “Meus filhos se criaram aqui, brincando e casaram depois que conheceram suas namoradas nas festas da praça”, disse dona Alzira Santana, 86 anos, moradora da área há mais de 50 anos.

Belos tempos – A praça da Faculdade tem no entorno o prédio do Centro de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Alagoas, o prédio do Estácio de Lima e fica próxima ao cemitério da Piedade. Hoje ela se confunde com  o próprio cemitério das lembranças, dos sonhos e da infância vivida. Nos belos tempos, a praça foi palco histórico das festas de tradicionais, como Natal, o próprio São João e foi responsável pelo início da união de milhares de casais que atualmente fazem a história alagoana, mas que lá se conheceram.

Hoje tudo é tristeza. Onde era passeio público e jardim agora é estacionamento improvisado de carros carroças e outros veículos. A praça da Faculdade representa nesse instante um atentado a memória de Maceió, que se prepara para mais uma festa de aniversário, onde a ‘Faculdade’ certamente não estará incluída.WP_20150624_036

Deixe o seu comentário