5 de Janeiro de 2018 • 4:16 pm

Brasil » Economia

Preço da cesta básica cai em Maceió, se comparado com 2016

Apesar da alta de 0,47% em dezembro, em Maceió o valor total caiu 10,77% em 2017; Houve queda em outras 21 capitais

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O custo dos alimentos que integram a cesta básica caiu em 21 capitais brasileiras onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realizou mensalmente, em 2017, a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As reduções variaram entre -13,16%, em Belém, e -2,76%, em Aracaju.

No entanto, em dezembro o valor da cesta aumentou em 14 cidades. As altas mais expressivas foram em Recife (1,31%), João Pessoa (1,42%) e no Rio de Janeiro (2,78%).

Em Maceió, no mês de dezembro, registrou-se uma aumento de 0,47% no valor da cesta. Entretanto, em 2017, seu valor foi reduzido em 10,77%, se comparado com 2016, finalizando em R$ 349,40. Isso representa mais de 40% de um salário mínimo, R$ 937,00 no período.

Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).

 

Para o Dieese, salário mínimo deveria ser de R$ 3.585,05

Com base no custo da cesta mais cara, que em dezembro de 2017 foi a de Porto Alegre, o salário mínimo necessário para uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3.585,05, ou 3,83 vezes o mínimo de R$ 937,00, segundo o Dieese.

Em novembro, o mínimo necessário correspondeu a R$ 3.731,39, ou 3,98 vezes o piso vigente. Em dezembro de 2016, o salário mínimo necessário foi de R$ 3.856,23, ou 4,38 vezes o piso em vigor, que equivalia a R$ 880,00.

Deixe o seu comentário