3 de Janeiro de 2018 • 8:17 am

Maceió » Trânsito

Preço do combustível dispara de um dia para outro em Maceió

Em alguns estabelecimentos, de ontem para hoje o aumento foi de quase R$ 0,60; Câmara de Maceió já apontou indício de cartel nos preços

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Quem precisou abastecer o carro na manhã desta quarta-feira (3), se deparou com um grande aumento do litro nos postos de combustível. Em alguns estabelecimentos, de ontem para hoje o aumento foi de quase R$ 0,60.

A gasolina, vendida a R$ 3,69 ou R$ 3,89 até semana passada, passou a ter preços entre R$ 4,25 e R$ 4,28, em média, na capital. A gasolina aditiva chega a R$ 4,48 o litro. Levando em conta os últimos meses, o preço é um recorde.

O último aumento da gasolina, por parte da Petrobras, foi no dia 30 de dezembro, de 1,9% nas refinarias. Nesta terça, houve uma redução pequena, apenas 0,1%. Entretanto, para o consumidor, o reajuste foi de mais de 15%.

Cartel

Em relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) dos Combustíveis da Câmara de Maceió, da Câmara de Maceió, divulgado em novembro de 2017, a conclusão é de que “existem indícios de ilicitude na prática de combinação de preços de forma dolosa por donos de postos de combustíveis na capital”. Ao mesmo tempo, provas conclusivas para caracterização da prática de cartel não foram encontrada.

O relator Silvânio Barbosa (PMDB) decidiu pelo encaminhamento do relatório final e de todo o processo investigativo para o Ministério Público Estadual (MP-AL), Polícia Federal e para o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que contem ainda sugestões para redução do preço do combustível na capital.

Eles destacam ainda que Maceió é a capital com o menor número de veículos por posto de combustível dentre as capitais comparadas: 1.106 veículos para cada posto, menor que Fortaleza, (1.767) e isso acabaria influenciando no preço final, sugerindo legislação específica que limite o aumento no número desses estabelecimentos.

Deixe o seu comentário