17 de setembro de 2015 • 8:02 am

Brasil

Prefeituras agora vão ser também responsáveis pela segurança pública

PEC da segurança pública agora vai a votação na Câmara

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

ladraoGraças a uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) os municípios brasileiros vão passar a ser também responsáveis pela segurança pública. A PEC foi aprovada em segunda votação no Senado e agora vai para a Câmara dos Deputados.

O relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2014, conhecida como PEC da Segurança Pública,  incluiu os municípios no texto da Constituição que diz ser a segurança pública c uma das obrigações de competência comum entre a União, os estados e o Distrito Federal. Ou seja, todos agora  serão responsáveis, enquanto entes federados.

Em primeiro turno, foram 55 votos a favor e nenhum contrário. Um acordo de lideranças permitiu a votação da PEC em segundo turno na mesma sessão, quando a proposta recebeu 59 votos favoráveis e nenhum contra. O texto, que integra tanto a agenda do pacto federativo quanto o da Agenda Brasil, agora segue para análise da Câmara dos Deputados.

O senador Walter Pinheiro (PT-BA), relator da matéria, acatou parte das emendas sugeridas e disse que a PEC busca uma convergência de ações entre os entes federados. Ele defendeu o sistema nacional de dados criminais como forma de facilitar a circulação de informações de segurança entre estados, municípios e União, permitindo ações mais tempestivas.  Pinheiro informou que conversou com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para chegar a um texto que atendesse às necessidades de estados e municípios.

— É uma matéria que compõe o pacto federativo e atende aos anseios de governadores e prefeitos — disse o senador, que é presidente da Comissão do Pacto Federativo, onde a PEC também foi analisada. Walter Pinheiro, inclusive, destacou o trabalho de sistematização de todos os projetos sobre o pacto realizado pela comissão, que permitiu a apreciação rápida da PEC pelo Plenário.

 

Deixe o seu comentário