28 de dezembro de 2015 • 3:50 pm

Cotidiano

PRF-AL registra queda de 20% em acidentes nas rodovias federais no natal

Número de feridos também diminuiu, mas óbitos aumentaram no comparativo com 2014

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

acidentesA Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou queda de 20% no número de acidentes nos trechos alagoanos das rodovias federais durante a semana do natal. O número de feridos também diminuiu, porém, houve aumento no número de óbitos. Ano passado, foram registrados 35 acidentes no período, com 34 pessoas feridas e três mortes. Este ano, no período de 21 a 27 de dezembro ocorreram 28 acidentes, com 31 feridos e quatro mortos.

Alagoas é cortada por sete BR’s. Em quatro delas – BR 101, 316, 104 e 424, – foram registrados acidentes durante a semana natalina, que acabou num feriadão. Dos 28 acidentes registrados, 12 aconteceram na BR 101 e nove na 316, representando, juntas, mais de 70% do total dos sinistros.

Com relação aos tipos de acidente mais comuns neste natal, os capotamentos e colisões traseiras foram os mais frequentes, com sete e cinco ocorrências respectivamente. Em sua grande maioria, esses tipos de sinistros estão relacionados a excesso de velocidade e à imprudência do motorista em não manter a distância de segurança adequada em relação ao veículo da frente.

Entre os acidentes com mortes, um deles ocorreu na terça-feira, dia 22, na BR 101, no município de Atalaia. Dois caminhões se chocaram frontalmente após um deles invadir a faixa contrária de direção. Uma pessoa ficou gravemente ferida e outras três morreram. Entre as vítimas fatais estava uma criança de apenas oito anos.

O segundo acidente com óbito ocorreu no sábado, dia 26, na BR 316, em Cacimbinhas. O condutor de um Fiat Palio atropelou um homem que estava sem identificação. O motorista do carro, que estava sozinho no automóvel, ficou levemente ferido.

ALERTA PARA AS VIAGENS DE FIM DE ANO

O réveillon é uma das épocas de maior violência trânsito. Além do aumento significativo de veículos e de pessoas nas estradas de todo o país, a festa tem como peculiaridade os excessos: de bebida nas comemorações, de cansaço após tantas confraternizações, de pressa para chegar aos destinos. Tudo isso aliado à tradicional imprudência dos motoristas, pode levar a consequências fatais.

Por isso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) passa algumas orientações para aqueles que pretendem pegar a estrada nesse finalzinho de ano:

·         Planeje sua viagem. Veja por qual rota deve seguir. Opte não apenas pelo caminho mais curto, mas aquele que lhe trará maior tranquilidade com relação ao trânsito, às condições do asfalto e das pistas. Decidido por qual caminho seguir, programe pontos de paradas, para esticar as pernas, fazer um lanche e quebrar a monotonia da estrada, evitando, assim, longos períodos na direção do automóvel.

·         Faça revisão do veículo. Verifique o nível do óleo, as condições das palhetas do limpador de para-brisa, a profundidade das ranhuras dos pneus. Cheque também a iluminação do carro, como setas de direção e faróis, e a eficiência dos freios.

·         Antes de pegar a estrada, confira a documentação do veículo e do condutor. Observe se o licenciamento do automóvel está em dia e se a habilitação do motorista está dentro da validade.

·         Faça o transporte das crianças de acordo com a legislação. Até os 10 anos de idade todas devem ser transportadas no banco traseiro: de 0 a 1 ano no bebé conforto, 1 a 4 anos na cadeirinha e de 4 aos 7 anos e meio no assento de elevação. Após isso, deve-se usar o cinto do próprio automóvel. Com relação ao transporte de crianças em motocicletas, só é permitido a partir dos 7 anos de idade.

·         Todos devem usar o cinto de segurança, inclusive os passageiros do banco de trás do veículo. Além de ser uma obrigatoriedade, evita a gravidade das lesões de todos a bordo no caso de acidente.

·         O motorista é o responsável por todos no carro. Por isso, deve estar descansado e não ter ingerido bebida alcoólica. Deve dirigir de forma defensiva, sinalizando suas intenções e respeitando a sinalização de trânsito.

Deixe o seu comentário