9 de Janeiro de 2018 • 7:54 am

Interior » Policia

Quebrangulo: Agência bancária é explodida durante a madrugada

Sequência de explosões destruíram o banco; Quadrilha fugiu em direção a Pernambuco

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Uma agência do Banco do Brasil, no centro da cidade de Quebrangulo, foi explodida pelo menos quatro vezes durante a madrugada desta terça-feira (9), por homens armados. Ninguém ficou ferido durante a ação no Agreste alagoano.

Militares já chegaram ao local e isolaram a área. Imagens das câmeras de seguranças já estão sendo observadas, na tentativa de identificar os suspeitos.

A ação

Cerca de oito homens fortemente armados chegaram ao local em dois carros, de acordo com informações confirmadas pelo 10º Batalhão. Em seguida, foi ouvida uma sequência de explosões que destruíram o banco.

A quadrilha deixou o local levando uma quantia ainda não divulgada pelas autoridades, logo após a guarnição policial ter pedido apoio.

Um Uno preto fora abandonado próximo de Lagoa do Ouro e os bandidos fugiram em Golf, indo para Pernambuco.

Histórico de explosões

O É Assim noticiou em outubro o retorno de uso de cédulas em agência do Banco do Brasil de Pão de Açúcar, após essa ser explodida 15 meses, em 2016. Na mesma noite, outra da Caixa Econômica Federal passou pelo mesmo tipo de ação.

E em 28 de outubro noticiamos sobre a decisão judicial que exigia o retorno das atividades de uma agência Banco do Brasil em Traipu, fechada diante atos de violência. Em Major Isidoro, outra está fechada também depois de ser explodida.

Projeto de segurança

O plenário da Assembleia Legislativa aprovou, no final de dezembro, um projeto de resolução e cinco projetos de lei, entre eles, de autoria do deputado Francisco Tenório (PMN), que dispõe sobre a contratação de vigilância armada 24 horas, inclusive nos finais de semana, nas agências bancárias públicas e privadas e nas cooperativas de crédito do Estado de Alagoas.

Pelo projeto, os vigilantes deverão permanecer no interior da instituição bancária, em local seguro, para que possam se proteger em função de sinistro num período de 24 horas, de posse do botão de pânico e terminal telefônico para possível acionamento rápido policial.

Deixe o seu comentário