1 de dezembro de 2016 • 8:15 am

Brasil » Política

Quem cometer crime que pague, não pode ser premiado, diz Lessa

Deputado diz que corrupção e crime de agente público não existe só no Legislativo

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

“Quando um juiz é pego roubando ou cometendo crimes a aposentadoria compulsória sai como uma premiação”. A frase é do coordenador da bancada federal alagoana, deputado Ronaldo Lessa (PDT).

Lessa: juiz comete crime e é premiado.

Lessa: juiz comete crime e é premiado.

Para ele, é preciso responsabilizar estes membros por eventuais práticas de roubo.

– Ou só existe corrupção e crime de agentes público no Poder Legislativo? Lógico que não! – Destacou o parlamentar, considerando que o político é chamado de corrupto a todo instante e o juiz ou procurador que erra, comete crimes e abusos acabam sendo premiados.

Lessa considera que a sociedade precisa entender que há corrupção está presente também em outros poderes.

Em entrevista ao portal 247, Lessa acrescentou: “A nossa experiência mostra que não é algo pontual. Não é um ato em retaliação! Acredito que a lei deve prevalecer para todo mundo, de forma igualitária. Cometeu crime? Que pague!”.

Deixe o seu comentário