21 de junho de 2015 • 11:15 am

Esportes

Recurso da CBF que pede redução de pena dada a Neymar deve ser julgado hoje

A CBF espera que até o início da tarde deste domingo a Conmebol divulgue o resultado do recurso impetrado pelo Brasil solicitando uma redução a pena de quatro jogos de…

Por: Roberto Boroni
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

CBF não está animada com a possibilidade de conseguir reduzir pena dada ao atacante (Foto: Japan Times)

A CBF espera que até o início da tarde deste domingo a Conmebol divulgue o resultado do recurso impetrado pelo Brasil solicitando uma redução a pena de quatro jogos de suspensão dada ao atacante Neymar, em virtude de sua expulsão no jogo contra a Colômbia. Caso obtenha sucesso em seu pleito, o que é considerado bem improvável, o máximo que CBF conseguirá é reduzir para três jogos de punição e assim liberar o atleta caso o Brasil chegue a final de Copa América.

Como o  recurso foi impetrado na tarde ontem, o  Tribunal Disciplinar da Conmebol tem 24 horas para divulgar sua decisão, que agora está nas mãos do equatoriano Guillermo Saltos, que é o presidente da Câmara de Apelações e terá a responsabilidade de julgar o caso.

Dentro da CBF o clima é de ceticismo, já que a Conmebol raramente volta atrás em suas decisões e a tendência é o Brasil fique mesmo o restante da competição sem o astro do Barcelona. O artigo no qual Neymar foi julgado e suspenso consta de agressão e o relatório do delegado da partida diz que o jogador puxou a camisa do árbitro. Isso, porém, não foi citado na súmula.

A verdade é que com o futebol pobre que a Seleção Brasileira vem jogando, Dunga terá que mostrar serviço e fazer o País não passar por outro vexame no futebol, sendo eliminado na primeira fase da Copa América pela Venezuela. É o sinal dos tempos, nem contra a Venezuela somos mais tão favoritos e as eliminatórias estão chegando, o Brasil que abra o olho, senão pela primeira vez ficaremos fora de uma Copa do Mundo.

1 Comentário

  1. Neto disse:

    Quero mais é que aumentem a pena desse moleque.

Deixe o seu comentário