22 de dezembro de 2015 • 6:37 pm

Saúde

Referência: Helvio Auto passa a atender bebês com microcefalia em AL

Hospital foi escolhido para acompanhamento especializado dos casos registrados no Estado

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

microcefaliaOs pais de crianças nascidas com microcefalia em Alagoas já têm um suporte fundamental no acompanhamento aos seus filhos. Escolhido para atuar como referência para esses casos, o Serviço de Assistência Especializada (SAE) do Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA) iniciou nesta terça-feira (22) o atendimento aos bebês microcéfalos que forem diagnosticados no Estado.

No momento, Alagoas já registra 123 casos (sendo 117 já nascidos e 6 intrauterinos), segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Os atendimentos não são gerados por demanda espontânea, segundo explica a assessoria do hospital. O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da Sesau está realizando uma busca para localização de todas as famílias que tiveram casos de microcefalia para que as crianças iniciem o atendimento.

Seguindo protocolo do Ministério da Saúde, primeiramente elas serão encaminhadas ao Hospital Geral do Estado (HGE) para realizar exames de tomografia e só então passarão a ser assistidas no Hospital Helvio Auto, onde serão avaliadas por profissionais especializados em infectopediatra e neuropediatra.

SUPORTE

Para suprir a demanda crescente, a Sesau já anunciou a contratação de um neuropediatra que inicia atendimento no Helvio Auto a partir do dia 4 de janeiro. Inicialmente, a clínica infantil Daisy Breda também dará suporte, segundo foi divulgado pela assessoria de comunicação do hospital.

Dependendo da gravidade do caso, a criança será acompanhada mensalmente ou de 4 em 4 meses pelos profissionais do Hospital Helvio Auto. Algumas receberão atendimento até os dois anos de idade, enquanto outras necessitarão de acompanhamento a vida toda.

A coordenadora do Serviço de Assistência Especializada (SAE) do Hospital Helvio Auto, infectologista Mardjane Alves, explica que, quanto antes iniciar o acompanhamento, mais resultado essas crianças terão, pois, em alguns casos de microcefalia, os primeiros mil dias de vida são essenciais para o estímulo e desenvolvimento das crianças.

As que apresentarem necessidade ainda passarão por reavaliação de uma equipe multidisciplinar da Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), formada por fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais.

“O Hospital Helvio Auto assume o seu papel diante da sociedade e dá a resposta a esta epidemia de microcefalia ao disponibilizar seus profissionais e seu espaço físico para atendimento dos bebês vítimas da doença”, enfatizou a coordenadora do SAE do Hospital Helvio Auto, Mardjane Alves.

Deixe o seu comentário