5 de dezembro de 2017 • 11:22 pm

Blogs » Fátima Almeida

Reforma da Previdência: R$ 3 bilhões para as prefeituras, e a farra continua

O toma lá dá cá do Governo em busca de apoio se assemelha à compra de votos em períodos eleitorais

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Atenção, atenção! Parem tudo; liguem o alerta! O que o Governo Federal está fazendo para aprovar a reforma da Previdência é o que? Barganha política, compra de voto ou pura chantagem? As três coisas, eu diria… Tipo assim: os prefeitos pressionam seus deputados para votar a favor da reforma da Previdência e, se for aprovada, terão, no próximo ano, um aporte de R$ 3 bilhões na conta.

Tá valendo. Caso contrário, nada desse rico dinheirinho.

O problema – além do volume de recursos ‘facilitados’, digamos assim – é mesmo de crença nas instituições. Como acreditar em um governo que escancara a imoralidade e não faz a mínima questão de esconder essa barganha tão escabrosa?

Será que precisamos mesmo de R$ 3 bilhões para aprovar a famigerada reforma? Com o país em crise e a Previdência ‘falida’, como propaga o governo; com parte dos financiadores das negociatas oficiais, na cadeia, e outra parte sendo investigada; de onde virá o dinheiro para ‘molhar’ a mão de políticos corruptos em troca de apoio para a reforma da Previdência?

A ideia, segundo disse hoje o ministro Eliseu Padilha, é que os prefeitos mobilizem seus parlamentares, “e se a reforma da Previdência passar, ano que vem o governo fará esse repasse para os municípios”, simples assim.

É como se não fosse nada demais… Mas, vê bem se não parece a conhecida compra de votos feita em eleições pelo Brasil afora – onde o político negocia vantagem, geralmente em dinheiro, em troca de apoio, e amarra o pagamento a uma possível vitória eleitoral, prática condenada como corrupção, pela Justiça Eleitoral.

Mas no Governo Federal faz e declarada publicamente, sem o menor pudor.

Bom, hoje 220 deputados se declararam contrários à reforma da Previdência. Muitos deles já começaram a receber telefonemas apelativos de prefeitos de suas bases.

O resultado da votação dirá qual prefeito se empenhou mais!

Deixe o seu comentário