28 de julho de 2017 • 7:58 am

Violência

Reitor da Uneal recebe solidariedade depois da ameaça de morte

Ele foi ameaçado depois que Conselho da universidade concedeu título “honoris causa” ao ex-presidente Lula

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O reitor da Universidada Estadual de Alagoas (Uneal), Jairo Campos, recebeu nesta quinta-feira, 27, a solidariedade de instituições, entidades e partidos politicos como o PT, depois que foi ameaçado de morte.

O reitor denunciou nas redes sociais que está sendo ameaçado de morte por que a instituição concecedeu, por unaimidade, um título “honoris causa”, ao ex-presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva (PT).

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado federal Paulão (PT) disse nas redes sociais que este caso reflete a exacerbada intolerância e o ódio de setores da direita no País. O deputado disse ainda que levará o caso à Comissão de Direitos Humanos para que haja um posicionamento concreto do próprio parlamento neste caso. “É uma pena que seja esse o ambiente e o Brasil que esses setores estão querendo construir”, lamentou Paulão.

Jairo Campos, reitor da Uneal.

O reitor Jairo Campos divulgou nota oficial lamentando a situação, mas reafirmando que o titulo será concedido, apesar das ameaças. Ele fez um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Arapiraca.

Eis a íntegra da nota do reitor Jairo Campos:

Venho, através da presente postagem, tornar público a comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL e à sociedade alagoana, que ontem, quando eu voltava do almoço para a Reitoria, aproximadamente, às 14h30min., a Secretária Executiva da UNEAL recebeu uma ligação no telefone fixo da Instituição, ameaçatória, destinada a mim, afirmando que eu seria um homem morto, no primeiro dia após a concessão do título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula, prevista para o mês de agosto.

Como realizarei, mesmo, a concessão do ato, aprovado, democraticamente, respeitando todas as normas regimentais da UNEAL, por 100% do Conselho Superior, órgão máximo de deliberação da Instituição que represento, com resolução publicada no Diário Oficial de Alagoas ainda em 2012, tomei os seguintes encaminhamentos:

1-Abri um boletim de ocorrência-BO na delegacia civil de Arapiraca. (Fui acompanhado pelo advogado da UNEAL, a secretária executiva, a assessora de comunicação e a pró-reitora de gestão e planejamento).
2-O advogado solicitou o rastreamento da ligação para identificar a procedência da ligação e demais providências de investigação.
3-Comuniquei ao excelentíssimo senhor governador Renan Filho para que, junto com a Secretaria de Defesa Social de Alagoas, tomem as medidas cabíveis.

Lamento, profundamente, que tenhamos que conviver com tais posturas fraudadas no ódio e contra a integridade e dignidade humana. Não bastassem os problemas de toda ordem ora vividos pelos gestores das Universidades públicas brasileiras, em função das recentes posturas políticas relacionadas ao cumprimento de nossas missões institucionais.

Comunico aos meus familiares e amigos que tenho buscado a tranquilidade que o caso requer e, como homem público que sou, estou sob controle e proteção do Estado.

Espero continuar seguindo o curso da vida e de minha missão concedida pela maioria da comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL.

Prof. Jairo José Campos da Costa
Reitor da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL

Deixe o seu comentário