26 de março de 2017 • 7:30 am

Política

Renan adverte para a precarização do trabalho com a terceirização

Senador diz que haverá ainda jornadas ampliadas, salários reduzidos, mais acidentes de trabalho, menos emprego e menor arrecadação”.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O  líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), advertiu neste sábado, 25, pelas redes sociais, que  se o presidente Michel Temer sancionar o projeto das terceirizações haverá “precarização, jornadas ampliadas, salários reduzidos, mais acidentes de trabalho, menos emprego e menor arrecadação”.

Renan Calheiros  postou a mensagem neste sábado,25,  em sua página no Facebook. Ele se refere ao texto aprovado pela Câmara dos Deputados nesta 4ª feira  e enviado ao Planalto.

Renan: terceirização é precarização

A matéria libera a terceirização das atividades-fim das empresas. Ou seja, caso o projeto seja posto em prática, uma construtora, por exemplo, poderá utilizar serviços de operários terceirizados.

Hoje, a conduta é vedada pela súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho. Apenas atividades-meio podem ser terceirizadas, como limpeza ou segurança de uma agência bancária

PROBLEMAS PARA TEMER – Ao criticar abertamente a proposta, Renan prejudica o governo de seu correligionário Michel Temer. O projeto foi votado na Câmara com apoio do Planalto. Apesar disso, deputados governistas deram tantos votos contrários à terceirização quanto os opositores.

A gestão Temer está com a luz amarela acesa. Principal sustentação do governo na sociedade, a elite econômica e empresarial cobra flexibilização das leis trabalhistas e reformas como a da Previdência. Por se tratar de medida extremamente impopular, as mudanças nos sistema de aposentadoria deverão ter aprovação ainda mais difícil.

Deixe o seu comentário