13 de setembro de 2016 • 6:16 pm

Brasil » Política

Renan Calheiros disse que Cunha semeou vento e colheu tempestade

Senador disse que não era um especialista em Eduardo Cunha, mas acabou alfinetando

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comentou, nesta terça-feira (13), a cassação do mandatoparlamentar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Questionado pelos jornalistas, Renan disse que não gostaria de falar sobre o assunto e foi breve na sentença:

“Eu não sou especialista em Eduardo Cunha, não gostaria nem de falar sobre isso. Mas aquilo que nós vimos ontem é aquilo, é resultado de uma lei da natureza: quem planta vento colhe tempestade”, disse o presidente do Senado.

Renan: taxando fortunas.

Renan: ele colheu o que plantou

Renan também foi perguntado sobre as eventuais ameaças de Cunha e sobre o fato de o processo do ex-deputado no Supremo Tribunal Federal (STF) estar tramitando mais que o seu.

“Afasta esse cálice de mim. Eu não quero de forma nenhuma falar sobre isso, mas quem planta vento colhe tempestade”, repetiu o senador.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comentou brevemente as críticas de Cunha, logo após a cassação, de que o governo Temer foi um dos principais responsáveis pela perda de seu mandato. Segundo Cunha, a articulação do governo para eleger Maia para o comando da Casa, em detrimento de Rogério Rosso (PSD-DF), teria rachado o chamado “Centrão”, que reúne diversos partidos médios no Congresso.

“Isso é normal, acontece. A vida é assim”, disse o deputado do DEM, acrescentando que o momento não é para comemorações. “Não é um momento feliz nem é um momento de comemoração, mas era o momento necessário. E assim foi feito”.

Deixe o seu comentário