7 de junho de 2016 • 12:38 pm

Brasil » Política

Renan diz que é abusivo o pedido de prisão feito por Rodrigo Janot

O presidente do Senado reiterou seu respeito à dignidade e autoridade do Supremo Tribunal Federal

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A decisão do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, de pedir ao STF as prisões dos senadores do PMDB, José Sarney, Romero Jucá e Renan Calheiros, além do deputado federal Eduardo Cunha, do mesmo partido, foi considerada pelo presidente do Senado como uma medida abusiva.

Os senadores foram flagrados em conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que, para os investigadores, contêm indícios de conspiração para interferir na Operação Lava Jato.

Renan classificou o pedido de prisão como uma medida “desarrazoada, desproporcional e abusiva”. A declaração foi feita por meio de nota publicada pela assessoria de imprensa do presidente do Senado nesta terça-feira (7).

Consta que em uma das gravações Janot foi tratado como um “mau cráter”. Mas, na nota que emitiu o senador Renan diz que “que não praticou nenhum ato concreto que pudesse ser interpretado como suposta tentativa de obstrução à Justiça, já que nunca agiu, nem agiria, para evitar a aplicação da lei”.

“Apesar de não ter tido acesso aos fundamentos que embasaram os pedidos, o presidente do Congresso Nacional reitera seu respeito à dignidade e autoridade do Supremo Tribunal Federal e a todas as instituições democráticas do país. O presidente do Senado está sereno e seguro de que a nação pode seguir confiando nos Poderes da República.”

O advogado Eugênio Pacelli, que defende Renan, disse mais cedo que vai solicitar informações ao STF (Supremo Tribunal Federal) sobre o pedido de prisão feito por Janot. “Não tive acesso a nada. Vou pedir acessos aos documentos. Quero saber se vivemos num Estado policial ou não”, afirmou.

Deixe o seu comentário