24 de agosto de 2015 • 11:36 pm

Política

Deputado quer mediação da ALE em acordo entre governo e servidores

Projetos de reajuste encaminhados pelo Executivo devem ser lidos na sessão desta terça-feira

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Sem acordo, sem avanço nas negociações, o Governo do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa os projetos de lei que concedem reajustes de 7% para o magistério e de 5% para as demais categorias do funcionalismo estadual. As duas propostas já foram recusadas em sucessivas negociações e alguns sindicatos já anunciaram que vão se  mobilizar para que os deputados não aprovem o índice proposto pelo Executivo.

O magistério luta por um reajuste de 13%, e de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação, há recursos do Fundeb para isso. Já os demais servidores trabalham para assegurar pelo menos a inflação do período, que ficou em torno de 6,4%, e com efeito retroativo a maio, data-base das categorias. Porém, as propostas do Governo estabelecem que mesmo abaixo da inflação, os índices oferecidos seriam fracionados em pelo menos três parcelas.

O impasse continua. E para tentar contorná-lo, o deputado Rodrigo Cunha (PSDB) deve propor, na sessão desta terça-feira, quando os projetos forem lidos em plenário, que a Assembleia Legislativa chame Governo e servidores para tentar conciliar uma negociação, embora essa tentativa tenha sido feita, sem sucesso, pelo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas.

“Existe um impasse que vem persistindo. Acho importante que o Legislativo também cumpra esse papel e tente levar as partes a um denominador comum”, disse ele.

Previdência – Na manhã desta terça-feira, a Assembleia abre as portas, a partir das 10h, para a realização de uma  audiência pública proposta pelo vice-presidente da Casa, deputado Ronaldo Medeiros (PT), com o objetivo de discutir as reivindicações dos servidores da Previdência Social, que estão em greve há mais de um mês. A sessão, segundo ele, atende a solicitação das lideranças da Previdência Social no Estado. “Como servidor do INSS, venho reforçar meu apoio e dizer que podem contar com minha solidariedade e disposição de intermediar os debates, para que o impasse seja resolvido”, disse o parlamentar.

Os servidores da Previdência reivindicam reajuste salarial de 27%, abertura de concurso público, melhorias na condição de trabalho e que  a Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS) seja incorporada aos salários.

Deixe o seu comentário