1 de novembro de 2016 • 8:59 am

Blogs » Marcelo Firmino

Rui, Cunha e Téo Vilela já é o sonho de poder dos tucanos para 2018

O cenário passou a ser traçado por lideranças tucanas em meio a apuração dos votos no domingo

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Passadas as eleições chega a hora dos planos. Quem perdeu tem problemas demais para administrar. Quem ganhou passa a sonhar e planejar o poder para o futuro, quer seja 2018, quando haverá eleições para Presidente, senador, governador, deputados federais e estaduais; quer seja 2020, quando haverá novamente eleições municipais – prefeitos e vereadores.

A tríade tucana para 2018

A tríade tucana para 2018

No caso da vitória tucana em Maceió, dirigentes do PSDB passaram a discutir planos para o futuro antes mesmo de terminada a apuração das urnas que deram a vitória ao prefeito Rui Palmeira, que vai governar a capital por mais 4 anos. Ou talvez dois.

Isso por que é pensamento da alta cúpula do tucanato local lançar o prefeito de Maceió como candidato de oposição para o governo do Estado na próxima eleição. Ele concorreria com Renan Filho (PMDB). O detalhe é que os tucanos sonham inclusive com chapa pura. Rui tendo como vice o deputado estadual Rodrigo Cunha. “É imbatível”, apressou-se em dizer um tucano de plumagem rala.

O pacote, neste sentido, incluiria o ex-governador Teotônio Vilela Filho (PSDB) e o atual ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR) como candidatos ao Senado. Téo já trabalha essa possibilidade, alimentado nas teses dos assessores. O ministro ainda não tem clareza desse cenário que vem sendo projetado pelos tucanos.

Mais Mauricio Quintella na chapa.

Mais Mauricio Quintella na chapa.

Só que os planos vão mais além. Rui deixando a Prefeitura para concorrer ao governo

Com Ib Breda para 2020.

Com Ib Breda para 2020.

quem assume é o vice, Marcelo Palmeira, com o compromisso de apoiar um candidato indicado pelo PSDB e o PR. Neste sentido, o ministro Maurício Quintella já tem engatilhado na agulha o nome de um candidato do grupo social de Rui e com o perfil político semelhante. Trata-se do vereador eleito, Ib Breda, de familia tradicional e fiel ao projeto político dos tucanos e de Quintella.

Breda, aliás, não pretende ocupar cargos na mesa diretora da Câmara na futura legislatura. Mas poderá assumir a condição de líder do governo, para ampliar seu trabalho visando o futuro político.

Para a presidência da Câmara os tucanos planejam reconduzir o vereador Kelmann Vieira, como parte do compromisso assumido com ele, quando este deixou o PMDB se aninhou dentro do PSDB.

Assim vive o mundo político. De planos e sonhos que vão depender das inúmeras combinações a serem feitas. Inclusive com a estabilidade econômica do País.

Se ela não vier será difícil para qualquer lado.

 

Deixe o seu comentário