5 de janeiro de 2017 • 10:05 am

Interior

Seca não aliviará sertão e agreste nos próximos 3 meses

Segundo a meteorologia, as chuvas previstas serão abaixo da média.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

 

 

A seca que castiga o sertão e o agreste alagoano tende a ser ainda mais prolongada, uma vez que neste início de ano a meteorologia não sinaliza previsões animadoras de chuvas para as regiões, nestes primeiros três meses do ano.

A água virou lama.

Segundo o  meteorologista da Sala de Alerta da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos, Vinícius Nunes Pinho,  o verão – estação atual do ano –, apresenta um tempo bastante seco e com níveis de vento abaixo da média. Com esse cenário, a quantidade de chuvas beira a escassez e não será suficiente para abastecer os reservatórios e nem amenizar a seca.

“Estamos iniciando o período do fenômeno La Niña e sua característica é o aumento de chuvas na região do Nordeste. No entanto, esse período de La Niña está fraco e a perspectiva é que as chuvas fiquem dentro ou abaixo da normalidade e não acima como deveria ser”, argumenta o meteorologista.

Outros fatores se tornam preponderantes para que as regiões tenham chuvas abaixo das expectativas. Um deles é a temperatura do Oceano Atlântico que está mais elevada no Hemisfério Norte em relação ao Hemisfério Sul, diminuindo assim o acréscimo de umidade no Nordeste. Ou seja, é um fenômeno com influência direta na diminuição das chuvas.

 

Deixe o seu comentário