30 de julho de 2015 • 7:27 pm

Cotidiano

Secretário defende canal do sertão para a agricultura familiar

Técnicos debatem utilização do canal, mas tudo ainda são ideias.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Conselho debate canal

Conselho debate canal

O canal do sertão está em andamento e mais de 60 quilômetros já são realidade. No entanto, os gestores públicos ainda não sabem exatamente como vai se dar a utilização dele no semiárido. Essa é uma discussão que tem pontuado dentro do governo, mas até então não há nada além de intenções e planos nas cabeças de alguns técnicos.

Esta semana, o Conselho Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Reforma Agrária (Cedafra) debateu alternativas e sugestões no sentido de aperfeiçoar o modelo de operacionalização e aproveitamento produtivo do Canal do Sertão.

O encontro se deu na sede da Emater com a participação do Secretário de Agricutura, Álvaro Vasconcelos. A discussão foi conduzida tendo como ideia central priorizar, na utilização do canal, o agricultor familiar e a cultura produtiva local, incentivando o empreendedorismo e a permanência dos pequenos produtores em sua terra a partir do acesso à água.

O secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, presidente do Cedafra, esclareceu dúvidas quanto à utilização do Canal por grandes investidores e afastou o receio de que qualquer agricultor familiar seja deslocado.

“Tudo está sendo feito no sentido de melhorar a qualidade de vida de quem esperou tantos anos por essa obra. O Governo trabalha os critérios de desapropriação, mas somente para operacionalizar os perímetros irrigados, que estão voltados à agricultura familiar. Não há possibilidade de retirada de pequenos agricultores para alocação de empresários. Esses empresários vão ter que comprar as terras, mas só de quem tem interesse em vender”, disse o secretário.

 

 

 

Deixe o seu comentário