10 de novembro de 2015 • 12:29 pm

Justiça » Marcelo Firmino

Secretário disse desconhecer ordens de prisão do Caso Renildo dos Santos

Declaração de Gaspar se deu durante entrevista na Rádio Gazeta, empresa da família Collor.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Ao emitir ordem de prisão para os matadores do vereador Renildo José dos Santos, o juiz Geraldo Amorim disse que as prisões não foram decretadas agora. Elas apenas foram renovadas, para que a polícia as cumpra.

Assistente de acusação neste caso, o advogado Everaldo Patriota disse ao blog que há muito tempo foram expedidas as ordens de prisão dos assassinos de Renildo. Mas, nunca apareceu uma alma viva para o “cumpra-se” o determinado pela justiça.

Patriota disse inclusive que um dos condenados pelo bárbaro assassinato é hoje um oficial promovido da PMAL, que anda tranquilamente pelas ruas da cidade, como se nada houvesse acontecido, tamanha é a impunidade nesse triste caso da terra alagoana.

Para piorar a situação, nesta data, 10 de novembro, o Secretário de Segurança, Alfredo Gaspar, esteve na Rádio Gazeta de Alagoas e disse desconhecer as ordens de prisão. Não negou que existam os anteriores, mas que desconhece.

Gaspar e os decretos de prisão.

Gaspar e os decretos de prisão.

Mas, convenhamos, não deveria. O caso tem 22 anos e Dr. Gaspar, enquanto Promotor Público que é, deveria exigir que seus comandados se dessem ao trabalho cumprir as ordens emitidas pela justiça.

Ou só interessa cumprir as ordens dos chamados “confrontos” policiais na periferia da cidade?

O caso Renildo é uma nódoa que se espalhou sobre as instituições do âmbito judicial e do próprio sistema de segurança alagoano.

E pelo visto, para as autoridades pouco importa. Esses 22 anos de injustiça, inclusive, já demonstram isso.

 

Deixe o seu comentário