4 de Maio de 2016 • 12:06 pm

Justiça

Sem acordo com o governo, Policiais Civis voltam a pedir mediação do TJ

Categoria tem assembleia hoje à tarde, para decidir sobre a greve, que já dura mais de 15 dias

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Sem acordo com o Governo do Estado, sobre as revindicações que desencadearam a greve da categoria, há mais de 15 dias,  dirigentes do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol) recorreram, mais uma vez, à mediação do Tribunal de Justiça de Alagoas para tentar avançar nas negociações.
Eles foram recebidos na manhã desta quarta-feira, pelo  presidente do TJ, desembargador Washington Luiz, e informaram  que, mesmo sendo recebidos ontem à  tarde pela comissão de negociação do governo, não houve avanço. Pelo contrário, na avaliação da categoria, houve retrocesso em relação à proposta anteriormente apresentada, na última rodada de negociação mediada pelo representante do Judiciário.

O Governo manteve a proposta de piso salarial de R$ 3.600,00, mas somente após a negociação sobre o índice da revisão geral dos servidores públicos (Índice Nacional de Preços ao Consumidor-Amplo – IPCA). Na avaliação do Sindpol, também houve recuo do Governo em relação ao parcelamento do piso, e não houve proposta em relação à revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídio (PCCS), no que se refere ao tratamento isonômico entre antigos e novos policiais.

O desembargador Washington Luiz assegurou que fará novamente contato com o Governo para dar prosseguimento às negociações.
Os policiais  civis marcaram assembleia para tarde desta quarta-feira  (4), no Clube de Engenharia, no bairro do Farol, para uma avaliação do movimento.
Por enquanto, a greve continua.

Deixe o seu comentário