25 de agosto de 2016 • 8:26 pm

Maceió » Política

Sem greve: Servidores do Legislativo fecham acordo com a Mesa Diretora

O percentual reivindicado desde janeiro do ano passado será pago em quatro parcelas, sendo a primeira de 4,3% em setembro, a segunda (4,2%) para agosto de 2017, a terceira (4,2¨%) para agosto de 2018. e a última (2,3%), para agosto de 2019

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
14089032_712469932235901_5813082804426306753_n

Trabalhadores da Assembleia aprovam proposta. Foto: Ascom STPLAL

Depois de ameaçar sair em greve, os servidores do Poder legislativo estadual aceitaram a proposta da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa em relação aos 15% de reposição salarial. A iniciativa da proposta de pagamento, aprovada em assembleia da categoria, recebeu o sinal verde da Mesa e será levada à Justiça, pelas entidades, para homologação. Na reunião ocorrida nesta quinta-feira (25), foi acordado que o reajuste seria feito da seguinte forma: 4,3% em setembro de 2016; 4,2% de agosto de 2017; 4,2% em agosto de 2018; e 2,3% em agosto de 2019.

image (1)

Reunião aconteceu no gabinete da presidência da ALE

De acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo, Zilneide Lages, o sindicato tinha uma ação ganha na Justiça, no valor de 15%, porém, a Mesa Diretora ponderou que o valor não poderia ser implantado de uma vez, sendo apresentada uma proposta que foi levada aos servidores.

“Assim nós fizemos. Ouvimos proposta e a categoria, em assembleia, decidiu por sua aprovação. É bom esclarecer que antes de fecharmos este acordo, nós recebemos um documento assinado por cerca de 200 funcionários reivindicando que o sindicato voltasse a negociar estes 15% com a Mesa Diretora”, disse Zilneide confirmando que o sindicato irá informar o acordo à Justiça.

O deputado Isnaldo Bulhões destacou o diálogo e o processo de negociação entre a Mesa Diretora e os servidores. “As categorias dos servidores ativos e inativos da Assembleia legislativa trouxeram uma proposta e nós a aprimoramos. Aconteceu o entendimento e eles devem apresentar na Justiça esse acordo e a Mesa Diretora aguarda a comunicação para que, dentro deste entendimento, fazer a concordância”, explicou.

O próximo passo, de acordo com a presidente Zilneide Lages, é discutir a implantação das datas-bases de 2015 e 2016 no mês de novembro. O sindicato também pleiteou que as férias voltem a ser pagas na data de admissão do servidor. Uma nova reunião com a Mesa Diretora deve acontecer em breve para tratar do restante do terço de férias da categoria.

Deixe o seu comentário


Publicidade