15 de setembro de 2015 • 1:55 pm

Cotidiano

Sem Terra quer anulação de leilão de área do acampamento Dandara

Movimento denuncia venda de terreno destinado a escola, para condomínio de luxo

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Trabalhadores rurais fazem protesto em Arapiraca

Trabalhadores rurais fazem protesto em Arapiraca

Uma passeata realizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), junto com o movimento Via do Trabalho, na manhã desta terça-feira (15), em Arapiraca, pede a anulação do leilão de uma área de terra onde há 13 anos se instalou o acampamento Dandara.

De acordo com líderes do movimento, o leilão envolve uma área que, conforme acordo estabelecido entre o MST e o Governo, por meio do Ministério da Educação, seria desocupada para construção de uma Escola de Formação Agroecológica para a juventude da região.

Eles informaram que a área leiloada está ocupada pelos trabalhadores desde que foi desativada a Estação de Pesquisa Agropecuária de Alagoas (Epeal) e que o Acampamento Dandara tornou-se uma referência em organização, espaço para estudos e, principalmente, produção de alimentos saudáveis.

Estamos nas ruas de Arapiraca para exigir a anulação imediata do leilão que entregou a uma empreiteira, para construção de um condomínio de luxo, a área já conquistada pelos trabalhadores, com o Acampamento Dandara”, afirma José Roberto Silva, da direção nacional do MST.

O movimento denunciou outros casos que apontam o avanço da especulação imobiliária no município de Arapiraca, em prejuízo à classe trabalhadora, entre eles a ameaça de expulsão de pescadores no entorno do Lago da Perucaba. “As empresas imobiliárias querem a remoção dos pescadores que vivem à beira do Lago e nós estamos juntos nessa resistência”, denuncia José Roberto.

Deixe o seu comentário