9 de outubro de 2015 • 12:06 pm

Política

Senador tucano já fala em realizar novas eleições para presidente de imediato

Estratégia da oposição é pressionar pelo impeachment a partir da próxima terça-feira

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Senador Cássio Cunha Lima

Senador Cássio Cunha Lima

Depois do feriadão, quando a terça-feira chegar, a bancada de oposição vai colocar em pauta no Congresso Nacional a proposta de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O líder da bancada tucana na Câmara, deputado Carlos Sampaio quer colocar em marcha o processo de impedimento sem esperar o julgamento das contas de 2014 no Congresso, reprovadas pelo TCU.

Por sua vez o senador Cássio Cunha (PSDB-PB) quer a cassação de Dilma e a convocação de novas eleições no País, imediatamente, por que entende que assim o partido dele chegará ao poder.

Este também é o pensamento doo senador Aécio Neves (PSDB-MG), que disputou as eleições com Dilma e e perdeu. Desde então busca o terceiro turno eleitoral e vê a oportunidade agora com a rejeição das contas de 2014 da presidente.

Os governistas acusam os tucanos de estarem golpeando a democracia e vão tentar barrar o processo. Em todo o caso, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) pretende discutir na próxima terça-feira o pedido de impeachment recebido pela Casa, que é assinado pelo jurista Hélio Bicudo, ex-petista, e pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior.

O governo já sabe que Cunha vai adotar a estratégia de arquivar para abrir caminho à oposição para levar tema ao plenário; caso 342 dos 513 deputados concordem com a abertura do processo de impeachment, Dilma é afastada do cargo.

Deixe o seu comentário