27 de setembro de 2016 • 7:50 pm

Maceió

Servidores da Ufal fazem assembleia para discutir possibilidade de greve

Mobilização segue calendário proposto por centrais sindicais CUT, CTB e SP-Conlutas

Por: Vinicius Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

 

197475_ext_arquivoSeguindo orientações de entidades sindicais nacionais, os servidores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) marcaram para às 16h desta quarta-feira (28), uma assembleia geral para discutir demandas da categoria. Na oportunidade, está sendo cogitado, para a segunda quinzena de outubro, uma paralisação por tempo indeterminado.

A principal pauta a ser discutida no encontro diz respeito ao Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 241/16 e ao Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/16, que são medidas de ajuste fiscal do governo Temer. Segundo os docentes, elas penalizam os serviços públicos e a classe trabalhadora, na tentativa de conter a dívida pública dos estados.

Aconselhados por três centrais sindicais, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e CSP-Conlutas, o encontro vai acontecer no Centro de Interesse Comunitário, nas dependências do Campus A.C.Simões.

“Nosso intuito não é fazer uma greve de forma isolada, mas sim, caminhar em conjunto com as centrais, ou seja, seguindo o movimento nacional. Entretanto, amanhã será o dia da Ufal, o dia em que iremos discutir a situação dos docentes e técnicos administrativos, além de outros profissionais da universidade. Além disso, começaremos a construir o calendário de lutas, com a possibilidade de deflagração de greve já na segunda quinzena de outubro”, afirma André Aguiar, assessor de comunicação da Adufal.

Deixe o seu comentário


Publicidade