10 de dezembro de 2015 • 10:33 am

Política

Socos, pontapés e xingamentos na comissão de ética da Câmara

Presidente da comissão disse que vai pedir o vídeo e o áudio para apurar a conduta dos parlamentares.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A reunião do Conselho de Ética convocada para esta quinta-feira,10, para examinar o processo de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), virou um ringue de luta. Socos e pontapés sobraram no plenário da comissão nesse rito de intolerância, corrupção e oportunismo que se tornou a polítia brasileira.

Ética parlamentar jogada no lixo.

Ética parlamentar jogada no lixo.

Os deputados Wellington Roberto (PR-PB) e Zé Geraldo (PT-PA) trocaram ofensas e tapas. Tiveram de ser contidos pelos colegas em meio a xingamentos. O presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA), suspendeu a reunião por cinco minutos para que os ânimos se acalmassem. Nesse intervalo, os dois continuaram a se insultar.

A confusão começou depois que o deputado Paulo Azi (DEM-BA) questionou se havia na pauta pedido de afastamento de Cunha da Presidência da Câmara em razão da acusação de que ele está usando o cargo para impedir o andamento do processo de cassação. Aliado do peemedebista, Wellington Roberto afirmou que esse tipo de requerimento era um “golpe”.

“A turma do Cunha quer bagunçar aqui hoje. É tudo bagunceiro”, disse o petista. O deputado paraibano, que estava sentado atrás do paraense, levantou-se e retrucou com o dedo em riste: “Você que é bagunceiro”. Os dois então trocaram tapas e foram contidos por colegas.

“Você não é homem para me tocar”, gritou o paraense. “Foi você que me tocou. Macho nenhum vai tocar em mim”, devolveu o paraibano. “Aceito tudo, menos você me tocar”, disse Zé Geraldo.

Após o intervalo de cinco minutos, o presidente do Conselho de Ética repreendeu os dois deputados. José Carlos Araújo disse que vai pedir o vídeo e o áudio para apurar a conduta dos parlamentares.

“Este Conselho deve ser o local da ética, do zelo e do respeito entre seus pares, da conversa e do diálogo. Jamais poderá ser transformado em um ringue. Não é lugar da disputa corporal, é da disputa da palavra. Ninguém vai ganhar no grito. Não adianta falar alto e gritar, que ninguém vai ganhar no grito. Moderem, pensem onde os senhores estão e ajam como parlamentares membros do Conselho de Ética. Respeitem esta Casa, o público que está aqui e que está nos vendo na televisão”, cobrou Araújo.

Em seguida, o novo relator do processo de cassação de Cunha, Marcos Rogério (PDT-RO), anunciou que apresentará seu parecer na próxima terça-feira. Nessa fase, será analisada apenas a admissibilidade do processo, ou seja, se a representação deve continuar a ser analisada. “Já disse antecipadamente que concordo com o seu dispositivo final, mas na forma tenho restrições”, adiantou o pedetista.

Fausto Pinato (PRB-SP) foi destituído ontem da função por determinação do vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), aliado de Cunha.

Deixe o seu comentário