17 de agosto de 2016 • 11:21 am

Blogs » Fátima Almeida

Superlotação: Presos amotinados ameaçam rebelião em casas de detenção de Maceió

Mais uma vez centrais de flagrantes e casas de custódia extrapolam os limites de sua capacidade e colocando em risco a segurança de policiais, da sociedade e dos próprios presos

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Casa de Custódia do Jacintinho (Foto: Cortesia)

Casa de Custódia do Jacintinho (Foto: Cortesia)

casa de custódia 2 Mais uma vez o sistema de detenção provisória de Maceió apresenta problemas decorrentes da superlotação. Na Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, o clima amanheceu tenso, com os presos amotinados, ameaçando uma rebelião. Do que eles reclamam? Da falta de espaço e das condições subumanas em que vivem.

De acordo com informações do sistema, a carceragem, onde caberiam apenas 24 detentos, está com 43 – praticamente o dobro de sua capacidade. Há presos de todos os níveis de periculosidade no local, inclusive criminosos apresentados pela cúpula da Segurança Pública, como membros de grandes organizações criminosas, como o PCC. Uma bomba, prestes a explodir.

casa de custódia1No limite, os presos se agitam, se revoltam, ameaçam. A situação coloca em risco a vida de todos: dos próprios detentos, dos policiais que trabalham nessas casas de detenção, e da própria sociedade, que sofre o revés de uma possível rebelião ou de uma fuga em massa.

Eles exigem a transferência para a Casa de Custódia. Mas lá também a situação está complicada.  No ambiente fétido e insalubre da casa de Custódia do Jacintinho, por exemplo, amanheceram, hoje, 75 detentos, onde só caberiam 35. Está com mais que o dobro da sua capacidade limite, segundo denúncia dos próprios policiais.

E esse não é o único problema. Fotos de hoje, liberadas junto com o desabafo de um policial, mostram problemas antigos, já denunciados, como fossa estourada, esgoto escorrendo para fora da casa de detenção provisória, e infestação de ratos e baratas.

É o caos.

PS: A propósito, quando é mesmo que o governo vai entregar a nova Casa de Custódia, no Tabuleiro, e o novo presídio masculino, no sistema penitenciário? Juntos, eles abririam cerca de 800 vagas no sistema. Mas há quase dois anos só se fala que “estão quase prontos”. Até quando?

Deixe o seu comentário