7 de julho de 2017 • 12:08 pm

Brasil

Tasso propõe rompimento com Temer, mas PSDB se agarra aos cargos

Fisiologismo de lideranças irrita presidente interino do partido tucano

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE) decidiu pressionar as lideranças do partido para um rompimento imediato com o governo de Michel Temer (PMDB). Tasso teme maior desgaste para a legenda tucana nas eleições de 2018.

O problema é que uma ala do PSDB decidiu se agarrar aos cargos, entre outras vantagens, oferecidos por Temer e decidiram que não se deve arredar pé do governo infestado de corrupção por todos os lados.

Em meio ao fisiologismo tucano, Tasso Jereissati reclamou dos dirigentes e disse que o país está chegando a uma “ingovernabilidade” e que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reúne condições para levar a um mínimo de estabilidade até 2018.

Em conversa com jornalistas, Tasso fez projeções para um presidente no Palácio do Planalto, destacando que o importante seria manter a atual equipe econômica e os partidos da base, com a presença de nomes que não tenham questionamentos no campo ético.

Na próxima semana, o Senado deverá votar a reforma trabalhista. Essa proposta é tida por alguns tucanos como o “ponto de rompimento” com o governo, uma vez que a reforma da Previdência não deverá avançar diante das acusações que pairam sob Temer e paralisam a articulação da principal reforma do governo.

 

Deixe o seu comentário