11 de fevereiro de 2016 • 7:06 pm

Política

Michel Temer acusa o PSDB de ‘inconformismo’ com a derrota eleitoral

Mais de um ano depois, as eleições presidenciais ainda é motivo de briga entre os partidos políticos

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O vice-presidente Michel Temer apresentou sua defesa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a respeito de uma ação do PSDB que pede a impugnação de sua chapa com a presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2014. Na ação, o PSDB pede, ainda, que o senador Aécio Neves seja diplomado presidente da República.

Na defesa apresentada ao tribunal, Temer afirma que o TSE não é foro apropriado, já que ele julga ações no curso do período eleitoral e a ação do PSDB é posterior. O vice alega também que não há provas que justifiquem a cassação dos mandatos.

O vice-presidente apresenta, ainda, mais dois argumentos para rebater o pedido do PSDB. Segundo a defesa de Temer, o TSE aprovou as contas de campanha e o PSDB também recebeu dinheiro de empreiteiras que doaram para a campanha da presidente Dilma.

No documento, Temer, que é presidente nacional do PMDB, maior partido da base aliada do governo, conclui que a ação dos tucanos para tornar Aécio Neves presidente por outra via é resultado de “inconformismo” com a “derrota eleitoral” nas urnas.

Deixe o seu comentário