25 de julho de 2017 • 8:12 am

Brasil

Temer manda sindicatos negociarem volta de imposto sindical com Padilha

Imposto é dividido entre sindicatos, federações, e confederações de patrões e empregados

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Com o aval do presidente Michel Temer, o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, considerado o homem forte do governo, vai negociar a volta do imposto sindical com as centrais sindicais brasileiras. O imposto foi extinto na reforma trabalhista, mas o Planalto quer ficar em paz com os sindicatos e pode devolver o benefício.

A negociação das centrais era com o  ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, mas descobriram que ele não tem força nenhuma junto ao governo, apenas ocupa o cargo devido a acordo partidário.

Integrantes de 5 das 6 maiores centrais sindicais do país (UGT, CTB, Força Sindical, CSB e Nova Central) reuniram-se na tarde desta segunda-feira em São Paulo. A CUT escalou um representante que não compareceu ao encontro por motivos pessoais.

Os sindicalistas fizeram uma avaliação do encontro que tiveram com o presidente Michel Temer na última quinta feira, 20, e revelaram a disposição do planalto de retornar o imposto sindical.

 

O imposto – A arrecadação é dividida entre sindicatos, federações, confederações (patronais e de trabalhadores) e o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Em 2015, totalizou cerca de R$ 3,5 bilhões.

Deixe o seu comentário