6 de agosto de 2015 • 12:29 pm

Brasil

Temer para os congressistas: ‘a situação é realmente muito grave’

Vice-presidente ameaça “lavar as mãos” se não for ouvido pelos ‘aliados’ do governo.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

 

Temer: preocupação é o tamanho da crise.

Temer: preocupação é o tamanho da crise.

Em reunião com lideranças do Senado e da Câmara em sua residência oficial, o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), foi além do noticiado apelo feito na quarta-feira, 05, ao Congresso, em nome de uma agenda para tirar o país da crise.

Demonstrando muita preocupação no encontro, do qual também participaram ministros, Temer também chegou a cogitar “lavar as mãos” caso lideranças da base aliada não acompanhem seus esforços de articulador do governo, em um cenário de ameaças de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

“Não vamos ignorar que a situação é, realmente, grave”, pontuou Temer, após a reunião, referindo-se ao contexto político-econômico.

Mas, por trás da nuance dramática do apelo de Temer, há a figura do experiente político a saber que, em caso de queda de Dilma, ele comandará o país até que sejam realizadas novas eleições. Na condição de interlocutor frequente dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o vice-presidente sabe que tem satisfações a dar também na condição de presidente nacional do PMDB, partido decidido a lançar candidatura à sucessão presidencial de 2018.

Em recente viagem aos Estados Unidos, o cacique peemedebista palestrou para advogados e investidores em Nova York e, em declarações à imprensa, admitiu o desembarque do governo antes do pleito. Em hipótese de impeachment presidencial, Temer também sabe que esse caminho seria encurtado.

 

Deixe o seu comentário