26 de março de 2017 • 7:44 am

Brasil

Temer reduz em 61% recursos para atendimento à mulher vítima de violência

O governo tem sido frequentemente criticado por movimentos ligados aos direitos das mulheres pela política de discriminação

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O presidente da República, Michel Temer, reduziu em 61% o valor dos gastos com atendimento à mulher em situação de violência neste 2017 em relação ao ano passado.

Os recursos destinados à rubrica passaram de R$ 42,9 milhões em 2016 para R$ 16,7 milhões neste ano –R$ 3,6 milhões já foram usados. Os dados são do portal do orçamento do Senado Federal.

Temer: contra a mulher

O montante voltado ao incentivo a políticas de autonomia das mulheres também sofreu corte considerável neste ano.

De R$ 11,5 milhões em 2016, o valor passou para 5,3 milhões em 2017, uma redução de 54%. Do total autorizado para gastos neste ano, R$ 309,6 mil foram desembolsados.

Em contrapartida, a quantia liberada para a central de atendimento à mulher subiu 13%. Saiu de R$ 31,9 milhões no Orçamento de 2016 para R$ 36,2 milhões em 2017, uma variação de 13%.

Eis uma tabela comparativa com os valores autorizados para gastos em 2016 e 2017.

 

Mulheres – O governo federal é frequentemente criticado por movimentos ligados aos direitos das mulheres. Quando começou a gestão Temer, os cargos do 1º escalão do governo eram ocupados apenas por homens. Hoje, duas das 28 pastas da Esplanada são comandadas por mulheres.

Mais recentemente, uma fala do presidente teve péssima repercussão. Em seu discurso em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, Temer as exaltou por cumprirem tarefas domésticas –como educar os filhos. A declaração, dada no salão nobre do Palácio do Planalto repleto de servidoras e com a presença das ministras Luislinda Valois (Direitos Humanos) e Grace Mendonça (AGU), causou desconforto entre os ouvintes.

Deixe o seu comentário