31 de agosto de 2016 • 7:03 pm

Brasil » Política

Temer toma posse e pede reação de seus ministros a acusação de golpe

O senador Aécio Neves foi o mais efusivo ao aplaudir Michel Temer no ato de posse

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O presidente Michel Temer cobrou dos seus ministros um comprometimento com as ideias do governo e que não hesitem em defendê-lo das acusações de que o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe. Ao dar, nesta quarta-feira, 31,  início à primeira reunião com sua equipe, Temer afirmou que será “inadmissível” qualquer tipo de divisão em sua base parlamentar e determinou que “se é governo, tem de ser governo”.

Temer e Aécio no ato da posse

Temer e Aécio no ato da posse

Dizendo-se animado após ter sido recebido, ao lado de seus ministros, “com muito entusiasmo” no Congresso Nacional, ele pediu que a tese de golpista seja contestada.

“Golpista é você que está contra a Constituição Federal. Não estamos propondo ruptura constitucional. Nós somos de uma discrição absoluta. Jamais retrucamos [no passado] palavras em relação ao nosso governo, [críticas] à nossa conduta. Mas agora não vamos levar ofensa para casa”, ordenou, pregando que sua equipe tem “elegância absoluta” mas também que “é preciso firmeza”.

“Isso aqui não é brincadeira, nem ação entre amigos ou ação contra inimigos”, cobrou o presidente, pedindo que seus ministros não “tolerem” acusações de que os parlamentares se arrependeram do processo de impeachment ao conceder a Dilma o direito de exercer funções públicas.

A posse – Temer tomou posse como presidente da República no plenário do Congresso Nacional. Ele já estava no cargo interinamente desde o afastamento de Dilma Rousseff por consequência da abertura do processo de impeachment dela, em maio deste ano. A posse foi dada pelo presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL).

A cerimônia ocorreu no plenário do Senado, que estava lotado de senadores, deputados, ex-parlamentares e convidados. O mais efusivo na louvação a Temer foi o senador do PSDB, Aécio Neves (PSDB), derrotado por Dilma Rousseff nas urnas, nas eleições presidenciais passadas.

Ao ser empossado, Temer prestou o juramento de compromisso constitucional. “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”, declarou o presidente.

A posse foi marcada logo após o plenário do Senado decidir pelo impedimento da presidenta e Temer ser notificado de que assumiria definitivamente a Presidência da República até 31 de dezembro de 2018, quando termina o mandato.

Michel Temer é jurista especializado em direito constitucional e atuou como parlamentar por cerca de 25 anos, entre mandatos assumidos como eleito e suplente. Foi presidente da Câmara dos Deputados por três vezes e foi eleito como vice-presidente junto com Dilma Rousseff em 2010 e depois reeleito em 2014.

Deixe o seu comentário