14 de outubro de 2016 • 8:29 am

Blogs » Marcelo Firmino

Téo Vilela já lança Rui Palmeira para ser candidato a governador em 2018

Para o senado, três para duas vagas: Maurício, Collor e o próprio Teotônio

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O ex-governador Teotônio Vilela, líder maior do PSDB no Estado, não tergiversou quando questionado sobre o processo eleitoral de 2018 e praticamente lançou o nome do atual prefeito e candidato a reeleição, Rui Palmeira, para governador, durante entrevista ao semanário Cadaminuto.

A eleição de 2016 na capital ainda não se encerrou e os tucanos já estão de olho no Palácio República dos Palmares. Nesse caso, o projeto é reeleger Rui e em seguida lançá-lo candidato a governador. Se as urnas confirmarem, a Prefeitura de Maceió ficará nas mãos de Marcelo Palmeira, filho adotivo do senador Benedito Lira (PP).

Téo: costurando o cenário.

Téo: costurando o cenário.

Os políticos hoje têm pressa. Os tucanos, que governaram Alagoas por 8 anos com o próprio Téo Vilela, têm mais ainda. E o trabalho projetado é para controlar politicamente o Estado, seguindo as ondas do atual momento político do País. Sobretudo por que o partido saiu fortalecido no primeiro turno das eleições e hoje é uma das referências políticas da gestão do governo Michel Temer. O curioso é que Temer é do PMDB.

O cenário está sendo montado e Vilela já deu o tom da conversa ao citar Rui como o

Mauricio: ser ou não ser.

Mauricio: ser ou não ser.

mais forte candidato do seu partido para o

Collor: rindo à toa.

Collor: rindo à toa.

governo em 2018. Citou também o prefeito eleito de Arapiraca, Rogério Téofilo, mas bem sabe que sua última citação é improvável.

O projeto para fazer Rui governador se arma com o apoio do então ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR), que hoje sonha com duas possibilidades. Ser candidato ao Senado, em dobradinha com Téo Vilela, ou ser candidato prefeito de Maceió em 2020. O grupo cresce com a adesão do senador Fernando Collor, que também será candidato a reeleição, mas em 2022, mesclando a união de novas e velhas figurinhas carimbadas da política tradicional de Alagoas.

Todos contam com a aposentadoria do senador Benedito de Lira, do mesmo bloco político, por razões diversas, principalmente a idade avançada.

O que se está projetando é uma coisa só. Todos contra o PMDB. Melhor dizendo: contra os Calheiros. E foi o próprio Teotônio Vilela Filho quem avisou:

-Com o candidato do PSDB a governador, não haverá espaço para Renan senador.

E olhe que até pouco tempo eram dois irmãos siameses…

 

Deixe o seu comentário


Publicidade