13 de março de 2017 • 6:44 am

Cotidiano » Maceió

Ufal e Prefeitura estudam parceria para construção de maternidade no Tabuleiro

Em reunião com a equipe da prefeitura, a reitora ressaltou a relevância social do projeto, que será apresentado ao Conselho de Curadores e ao Consuni

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Representantes da Ufal e da Prefeitura discutem parceria (Foto: Daniel Araújo/Ascom Ufal)

Uma parceria entre a Prefeitura de Maceió e a Universidade Federal e Alagoas deve viabilizar a construção de um hospital maternal-infantil com capacidade para atender à demanda da parte alta de Maceió. Em reunião com a reitora Valéria Correia e mais representantes da gestão da Ufal, na semana passada, o vice-prefeito Marcelo Palmeira e assessores da Prefeitura discutiram encaminhamentos para viabilizar o andamento do projeto que tramita desde 2015.

Pela proposta, a Universidade faria a cessão de um terreno de aproximadamente 8 mil m², na área do Campus A.C. Simões, ao lado do condomínio Jardim Tropical, e a Prefeitura entraria com os custos de construção do hospital, visando ao beneficiamento de uma população estimada em 600 mil habitantes na parte alta da cidade.

O processo já recebeu pareceres favoráveis das assessorias técnicas da Prefeitura e da Universidade. “Queremos acompanhar não só o processo de construção, mas também contribuir com o modelo de assistência que deve ser ofertado às gestantes. Para isso, os diretores da área de saúde da Universidade têm todo interesse em participar do planejamento desta unidade, inclusive pela relevância social deste projeto, que será executado numa área populosa e bastante carente destes equipamentos”, ressaltou a reitora Valéria Correia, durante a reunião.

Essa não é a primeira experiência desse tipo de parceria entre a Prefeitura e a Ufal. As suas instituições já firmaram termo de Cessão de Uso de um terreno da Universidade, onde foi instalada a Vila Olímpica, uma creche e um terminal de ônibus, equipamentos gerenciados pelo município. Em contrapartida, a Prefeitura realiza serviços de manutenção na Universidade, como jardinagem, poda de árvores e iluminação, até 2023.

Para a instalação do hospital, será necessária uma nova Cessão, que deve ser apreciada pelo Conselho de Curadores e Conselho Universitário (Consuni).

O propósito, segundo informou o vice-prefeito Marcelo Palmeira, é que o hospital seja construído e entre em funcionamento até o final da atual gestão municipal.

Deixe o seu comentário