11 de outubro de 2016 • 12:19 pm

Maceió

Vaqueiros invadem Maceió e dizem que vaquejada não está proíbida

Em passeata nas ruas da cidade, vaqueiros dizem que a proibição é só para o estado do Ceará

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

whatsapp-image-2016-10-11-at-11-30-17Reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a vaquejada é praticamente impossível, mas a manifestação dos vaqueiros nas ruas de Maceió, nesta terça-feira, 11, chama a atenção da sociedade para um debate tardio.

As Associações dos Vaqueiros alagoanos poderiam ter se manifestado muito antes da votação da matéria no STF, exatamente para chamar a atenção dos ministros julgadores da matéria.

O certo é que o STF decidiu que a vaquejada é ilegal em todo o território nacional. Mas é certo também que a justiça não terá condições de fiscalizar qualquer desrespeito a decisão, principalmente quando os governos estaduais estão dando apoio total a vaquejada, como no caso do governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), que em seu pefil no Facebook manifestou apoio à luta dos vaqueiros.

A revisão da matéria – se é que é possível – em nível de Supremo vai depender da atuação política das diversas associações de vaqueiros do Nordeste.whatsapp-image-2016-10-11-at-10-45-04

Tese – O entendimento das entidades em Alagoas é que a vaquejada só foi proibida no Ceará. Segundo a Associação Alagoana de Criadores de Quarto de Milha, a atividade, que  gera 11 mil empregos diretos e movimenta R$ 5 milhões no Estado, não é ilegal no País. A tese, no entanto, carece de fundamentação jurídica, considerando que a decisão do STF remete a inevitável  jurisprudência.

Os vaqueiros que se mobilizaram pelas ruas da cidade e foram buscar apoio do governo do Estado em uma passeata que chamou a atenção dos maceioenses.

.

Deixe o seu comentário