26 de setembro de 2016 • 8:05 am

Blogs » Marcelo Firmino

Vídeo: Candidato diz que vomita com cheiro de pobre e lidera pesquisas em Curitiba

Assista o vídeo do candidato que disse ter vomitado por sentir cheiro de pobre.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O caminho perigoso da segregação social no Brasil tem se alastrado de forma célere, ao ponto de candidato a prefeito na eleição atual dizer que não gosta de pobre e ter a preferência da maioria do eleitorado. Incrível, mas é verdade.

Essa mudança de comportamento em determinadas regiões do País  ainda será motivo de muita análise de sociólogos e cientistas políticos no País, sem dúvida nenhuma.

Mas, o fato é que lá em Curitiba (imagine!), capital do Paraná, o candidato a prefeito Rafaell Grecca (PMN), ele que foi ministro do governo de Fernando Henique Cardoso (PSDB), disse em entrevista ao jornal  Bem Paraná, da Pontíficia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) que vomitou no carro só “por sentir o cheiro de pobre”.

Ele lidera a corrida eleitoral para prefeito da capital paranaense. Tem 45% das intenções de votos, segundo o Ibope. Grecca disse em alto e bom que não era São Francisco de Assis e por isso “nunca cuidei de pobres”. E foi mais além a afirmar o que cheiro de uma pessoa pobre dentro do seu carro o levou a vomitar.

Há um novo pensamento político em ascensão no País e ele vem carregado de muita intolerância, ignorância e preconceito com toda certeza. Mas, essa do senhor Grecca foi além da conta. O pior é saber que a famosa Curitiba o respalda, o quer como prefeito, pois valoriza o seu pensamento.

O que será que ele vai fazer com os pobres de lá? Talvez os coloque em um campo de concentração nos  arredores da cidade ou quem sabe mande fazer o famoso forno de Auschwitz, dos tempos do Terceiro Reich na Polônia, para que  sejam incinerados.

Será que é esse mesmo o “novo Brasil” que grande parcela da nossa gente de lá e de cá também anda defendendo?

Misericórdia…Mas, veja o vídeo:

 

 

Deixe o seu comentário