11 de novembro de 2015 • 5:07 pm

Política

Vinda da Embrapa para Alagoas é um grande reforço para agricultura, diz deputado

Parlamentar aposta no desenvolvimento da agricultura familiar com o órgão federal

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Por Dinez Torres
Paulão: Embrapa é um reforço importante.

Paulão: Embrapa é um reforço importante.

Alagoas vai receber, em breve, sua primeira unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A informação é do deputado Paulão (PT/AL). Segundo ele, o Estado, que atualmente é o único do país sem uma sede da Embrapa, terá novas oportunidades para a agropecuária, a agricultura familiar e investimentos nos polos hoteleiro e gastronômico.

“Num futuro bem próximo, contaremos com novas metodologias aplicáveis em nossa realidade. Uma das propostas é criar a Embrapa Aromas e Sabores, com estudos sobre a produção do campo e a produção pesqueira. Outra vertente é a agroenergética, no setor da cana-de-açúcar”, disse Paulão.

Conforme o deputado, a implantação da Embrapa/Alagoas foi confirmada pela presidenta Dilma Rousseff e a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, em passagem pelo Estado no último dia 5. Ele afirmou que embora possua grande potencial natural, faltava a Alagoas um apoio técnico especializado para alavancar sua produção.

“Apesar da crise do setor  sucroalcooleiro, Alagoas ainda é o sexto maior produtor de cana-de-açúcar do Brasil e o principal produtor do Nordeste. Temos cultivos diversos, como feijão, mandioca, milho, etc., além de criações de equinos, bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos”, lembrou o parlamentar.

Vinculada ao Ministério da Agricultura, a  Embrapa nacional foi criada em 1973, com a missão de viabilizar soluções de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a sustentabilidade da agricultura, em benefício da sociedade brasileira.

“A Embrapa é a principal empresa brasileira que vende ao exterior pesquisa e inovação. Sua presença em Alagoas trará muitos benefícios aos produtores e a sociedade como um todo”, concluiu Paulão.

 

Deixe o seu comentário