25 de fevereiro de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Assaltos a ônibus em Maceió caem 50% em janeiro

Apenas 5 casos foram registrados no mês passado; queda no número da violência transforma jornada de trabalho dos rodoviários

Policiamento e ações estratégicas garantiram redução da modalidade criminosa

A Segurança Pública de Alagoas vem acumulando significativas reduções em diversos indicadores criminais, entre eles o de assaltos a coletivos urbanos.

Graças à integração das forças policiais, os rodoviários e os mais de 280 mil passageiros que circulam todos os dias nos ônibus de Maceió percebem uma efetiva mudança em seu dia a dia com a queda no número de ocorrências.

A jornada de medo e de insegurança que rondava os profissionais do transporte público deu lugar à tranquilidade e à confiança durante o turno de trabalho.

Dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) da SSP apontam o registro de cinco assaltos na capital durante o mês de janeiro deste ano, o que representa uma queda de 50%, se compararmos com o mesmo período de 2019, quando dez ocorrências foram contabilizadas

Estratégias de segurança

Para traçar estratégias e monitorar a eficácia do trabalho realizado pelas forças de Segurança, a cúpula da SSP, o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Estado Alagoas (SINTTRO-AL) e o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Munícipio de Maceió (SINTURB-MAC) se reúnem mensalmente, desde 2014, quando os assaltos alcançaram seus maiores números.

Essa política tem garantido uma maior comunicação com todos aqueles que fazem o transporte público de Maceió e dos responsáveis por manter a ordem pública.

Na última terça-feira (4), o grupo de trabalho esteve reunido com a cúpula da Segurança Pública, para discutir os números de janeiro e traçar estratégias.

Representante do Sinttro na reunião, Ernande José, afirma que o trabalho de redução é muito importante para a categoria e para todos que dependem dos ônibus para se locomoverem.

“No passado, nós sofríamos assaltos e ficávamos com diversos traumas. O psicológico era abalado e muitos nem conseguiam retornar a suas atividades. Uns tiveram que se aposentar por invalidez e outros passaram a receber o benefício do INSS. Graças a essa redução, a saúde do trabalhador rodoviário melhorou bastante e se sente mais seguro em ir e voltar para casa”. Ernande José, representante do Sinttro.

Comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Neyvaldo Amorim, destaca que as atuações de todos os batalhões são essenciais para o sucesso das ações.

“Logo ao amanhecer do dia, o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) já realiza rondas em terminais e, ao longo do dia, o trabalho segue sendo realizado pelos batalhões de área e pelo Programa Ronda no Bairro”. Coronel Neyvaldo Amorim, comandante do Policiamento da Capital (CPC)

Para o secretário da Segurança Pública, coronel Lima Júnior, o trabalho integrado realizado pelas polícias, o investimento em tecnologia por parte dos empresários e a aproximação com os rodoviários são peças fundamentais para alcançar o patamar que encontramos hoje.

“Ao nos reunirmos mensalmente, nossa meta era ter 50 assaltos por mês, o que daria em torno de 600 assaltos em um ano, fomos além e nos dozes meses de 2019, apenas 103 ocorrências foram registradas”. Lima Júnior, secretário da SSP.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.