10 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade
Justiça

Audiência entre Braskem e moradores termina sem acordo de conciliação

Empresa não apresentou propostas durante encontro realizado no Cejusc Processual do Fórum da Capital

Audiência foi realizada no Fórum da Capital, localizado no Barro Duro. Foto: Caio Loureiro

Nove moradores de bairros prejudicados com o surgimento de rachaduras em imóveis e ruas participaram, nesta segunda-feira (16), de uma audiência de conciliação com a empresa Braskem Realizada no Centro Judiciário de Soluções de Conflitos Processual do Fórum da Capital, a audiência terminou sem acordo.

“Infelizmente, ao contrário do que eu imagina, a empresa veio e disse que no momento não tinha nenhuma possibilidade, valor ou consideração a ser apresentada. Então, por isso a audiência, de certa forma, foi rápida ante a negativa de proposta de acordo para os moradores afetados”. Davi Alves de Araújo Júnior, advogado.

Roberta Barbosa, dona de casa que mora no Bebedouro há seis anos e está com seu imóvel na área de risco falou sobre a frustração de não ter feito acordo hoje e o medo que convive diariamente em sua casa.

“Quando chove eu não durmo de noite, porque tenho pressão alta. Se faltar energia é ainda pior, que eu fico aperreada. Meu marido trabalha uma noite sim e outra não, aí quando ele não está em casa, se chover, eu já não durmo de noite, fico esperando a chuva passar. Até agora a gente está botando na mão de Deus, porque a minha casa é própria, a gente não tem para onde e tem que ficar lá mesmo, eu não gosto de ir para casa de ninguém. Estou esperando o que vem daqui para frente”. Roberta Barbosa, moradora no Bebedouro.

Davi Alves explicou que com a designação da audiência de mediação e conciliação seus clientes tiveram esperança de que se pudessem resolver esse problema da melhor forma possível. O advogado explicou o que deve acontecer com o processo, que volta a tramitar na 9ª Vara Cível da Capital.

“Como não foi frutífera a mediação, o processo retornará para o juízo competente para os trâmites posteriores, já existe uma intimação para que a empresa apresente sua defesa e após a defesa haverá uma decisão saneadora onde o juiz despachará em que sentido ele quer que o processo continue, ou com perícia ou com algo que seja necessário para produção de provas”. Davi Alves, advogado.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.