7 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade

Autor: Marcelo Firmino

Galo regatiano: um título histórico no ano da pandemia destruidora

Galo regatiano: um título histórico no ano da pandemia destruidora

Blog, Esportes, Marcelo Firmino
Nesses tempos estranhos da vida moderna, de uma pandemia infernal que já matou mais de 97 mil brasileiros, o clássico desta quarta-feira,  05 de agosto de 2020,  entre  CSA e CRB ficará nos registros do futebol, quem sabe, como o mais importante da história devido as circunstâncias. Quem um dia imaginaria que os dois maiores rivais do futebol de Alagoas iriam decidir uma final de campeonato sem a presença dos seus torcedores. O "clássico das multidões" em um estádio vazio, mudo, sem a gozação, nem a cantoria tradicional das torcidas nas arquibancadas. Quem poderia imaginar que o juiz da partida (Nota 10, por sinal) apitaria o jogo sem ser incomodado dentro de campo e muito menos fora dele. E que a mãe de sua excelência, o árbitro, dormiria tranquila, por não ter sido desta vez
Planalto acelera corrida pela sucessão da Câmara e Arthur Lira queima a largada

Planalto acelera corrida pela sucessão da Câmara e Arthur Lira queima a largada

Blog, Marcelo Firmino
Pelo entendimento das lideranças políticas do Congresso Nacional, o deputado federal alagoano Arthur Lira (PP) sentou "antes da hora" na cadeira de presidente da Câmara. Lira, comandante do Centrão que tinha 220 votos na Câmara, viu seu bloco político encolher a partir da saída  de parlamentares, que seguiram as orientações do DEM, via Rodrigo Maia, atual presidente da casa. Hoje com 126 parlamentares o Centrão já não tem para o governo Bolsonaro o mesmo peso de antes. É que com o bloco original, o Planalto entendeu que negociando com Arthur Lira simplesmente não precisaria mais de Rodrigo Maia e outros atores que comandam o Congresso.  Mas, não contavam com a mudança de rumo. Agora, tudo isso faz parte da guerra pelo controle da Câmara. A luta é renhida. Lira
PT e PSL terão quase R$ 400 milhões do fundo para a campanha eleitoral

PT e PSL terão quase R$ 400 milhões do fundo para a campanha eleitoral

Blog, Marcelo Firmino
Esquerda e direita nas próximas eleições terão os maiores orçamentos do Fundo Partidário para partilhar com os seus candidatos a prefeito e vereador. Pelas regras definidas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), PT e PSL terão quase R$ 400 milhões para fazerem suas campanhas. O PT terá à disposição R$ 20o milhões e o PSL R$ 193 milhões. Os dois partidos rivais têm as maiores bancadas no Congresso. Mas, caberá a Executiva Nacional de cada partido fazer a distribuição dos recursos com cada diretório municipal. A regra do jogo será sempre uns mais, outros menos e bem menos. O que está em jogo é a eleição. Certamente levará mais, pelas estratégias dos partidos, quem tem mais possibilidade de se eleger. O candidato chamado "poca urna" não deixará de ter seus trocados por que a
Articulação de Maia e partidos abalam planos de Bolsonaro e Arthur Lira

Articulação de Maia e partidos abalam planos de Bolsonaro e Arthur Lira

Blog, Marcelo Firmino, Política
As articulações nos bastidores políticos no Congresso Nacional isolaram o Centrão, bloco parlamentar comandado pelo deputado federal Arthur Lira (PP-AL), e abalaram os planos do presidente Jair Bolsonaro  de construir uma ampla base de apoio. O Centrão se aproximou do governo prometendo facilitar a formação da base apoio ao presidente em troca de cargos e benesses que o poder sempre tem para oferecer. Acontece que com a união do DEM, MDB e PSDB em um grupo político, além 8 outros grupos que se formaram no Legislativo, eles  enfraqueceram as pretensões do Centrão e do próprio presidente Jair Bolsonaro de um blocão a favor do governo. Para agravar a situação esse primeiro grupo se uniu para defender a manutenção da Presidência da Câmara dos Deputados sob o controle do atual pres

Da orla às grotas, Maceió à espera dos pré-candidatos a prefeito

Blog, Marcelo Firmino
Apontado nas pesquisas como um dos favoritos para ganhar as eleições municipais na capital alagoana, o deputado federal João Henrique Caldas - JHC (PSB) - ainda não colocou seu bloco na rua para a pré-campanha. Ao contrário dele, o pré-candidato Alfredo Gaspar (MDB) corre solto, entre ruas e grotas da cidade, cumprindo agendas que lhe permitam conquistar votos no futuro. Gaspar tem uma equipe de campanha já estruturada. Agora trabalha com o foco em superar as adversidades que possam existir e assim se destacar como o nome da preferência do eleitorado. Já JHC ainda não organizou a equipe como um todo, segundo relatou um dirigente do PSB. Mas, disse que faltam poucos detalhes para que o parlamentar volte com força para a corrida eleitoral. "Não demora muito. Está quase tudo pron
Há 63 anos, desde Muniz Falcão, que não há impeachment de governador

Há 63 anos, desde Muniz Falcão, que não há impeachment de governador

Alagoas, Blog, Marcelo Firmino
Desde 1957, quando a Assembleia Legislativa de Alagoas fez o impeachment do governador Sebastião Marinho Muniz Falcão, que o Brasil não tem a conclusão de um processo de afastamento de um executivo estadual. Na época oposição ao governador estava descontente porque o governo havia criado um imposto no principal produto comercial de Alagoas, o açúcar. A velha história de que os ricos detestam pagar tributos. Em uma sexta-feira, 13 de setembro, deu-se a votação em processo trágico. O impeachment de Muniz Falcão foi marcado por muitos traumas, violência com direito a tiroteio na Assembleia e uma morte. Hoje 3 governadores sofrem processos de impeachment Por razões bem diferentes da vivida por Muniz Falcão, atualmente três governadores estão sendo processados em seus Estados. São e
Privatização do Banco do Brasil se acelera com demissão de presidente

Privatização do Banco do Brasil se acelera com demissão de presidente

Brasil
Com o pedido de demissão do presidente do Banco Brasil, Rubem Novaes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, prepara agora o processo de privatização do banco, mas sem fazer alarde. Novaes não era contra a privatização, mas o fato de alardeado o processo, ele desagradou o próprio governo e os funcionários da instituição. O substituto a ser indicado vai trabalhar com rapidez, mas de forma sileciosa. Novaes entregou seu pedido de demissão ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, após receber criticas de Guedes. O ministro afirmou na reunião de 22 de abril que o banco estava pronto para a privatização Paulo Guedes sobre o BB Guedes disse que o governo “faz o que quer” com a Caixa Econômica Federal e o BNDES, mas no BB “não consegue fazer
Uma louca espalha vírus no coletivo e seu Jair transmite no Planalto

Uma louca espalha vírus no coletivo e seu Jair transmite no Planalto

Blog, Marcelo Firmino
A bizarrice nas redes sociais choca, diverte e irrita pelo que é. Há quem tenha verdadeira adoração pelo bizarro e não são poucos. É uma onda crescente, infelizmente. Há poucos dias, circulava um vídeo da rede do WhatsApp, onde uma senhora sentada na poltrona de um coletivo agia como uma louca infectada. Ela enfiava os dedos no nariz e na boca e, propositadamente, colocava os dedos sujos em partes das poltronas à sua frente. Coisa de gente ruim. Da cabeça, do coração e da alma. Se estava infectada pelo vírus do Covid-19, obviamente tinha plena consciência de que estava espalhando a contaminação naquele ambiente de forma proposital. Caso contrário, era por ser uma sujeita suja mesmo. Agora o que dizer de uma autoridade com o certificado positivo do coronavírus, que sai de mo
Bolsonaro que era radical contra a CPMF agora quer criar o imposto

Bolsonaro que era radical contra a CPMF agora quer criar o imposto

Blog, Marcelo Firmino
Jair Bolsonaro e seu filho Eduardo Bolsonaro eram, há bem pouco tempo, dois radicais contrários a criação da CPMF. O famoso imposto cobrado nas movimentações financeiras de todos os mortais brasileiros. A gritaria era grande e organizada no Congresso Nacional contra a cobrança, na época, proposta para ajudar no financiamento do Sistema Único de Saúde. O imposto era tratado como uma chaga exploradora do povo brasileiro. Agora, no entanto, o Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, querem a criação desse imposto a qualquer custo. Paulo Guedes pediu inclusive que os empresários apoiem a criação de uma nova CPMF. Ele alegou que o imposto vai compensar o aumento da carga tributária que será sentido por setores como o de serviços, na primeira etapa da reforma tribut
Reforma tributária prevê menos impostos para bancos e isenção para igrejas

Reforma tributária prevê menos impostos para bancos e isenção para igrejas

Blog, Marcelo Firmino
A reforma da previdência veio, o trabalhador brasileiro não ligou e foi quem pagou o pato. Agora é a vez da reforma tributária. E logo em sua primeira etapa o ministro Paulo Guedes deixou um breve enredo do que pode acontecer com os setores privilegiados. Nesta primeira fase enviada enviada ao Congresso,ontem, terça-feira, 21,  ele propôs para as empresas do País uma alíquota de 12% para o novo imposto da Contribuição Sobre Bens e Serviços (CBS), que será criado a partir da unificação do PIS e Confins. O detalhe da proposta é que essa alíquota de 12% não vale para os bancos que operam no Brasil. Esses serão taxados em apenas 5%. Agora diga aí: Que diabo é isso de amor incontido do senhor Paulo Guedes e do governo pelos bancos? Logo esse, o setor que mais lucra? Há algo de a