12 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Política

Bebianno: Moro foi convidado para ministério de Bolsonaro antes do 2º turno

Segundo ex-secretário-geral da Presidência da República, toda intermediação foi feita com Paulo Guedes

Moro e Guedes à época, quando anunciados ministros da Justiça e Economia

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi sondado para o cargo antes mesmo do segundo turno das eleições presidenciais de 2018, em 28 de outubro. A informação foi dada por Gustavo Bebianno, ex-secretário-geral da Presidência da República, em entrevista ao jornalista Fabio Pannunzio divulgada no final de semana.

Segundo Bebianno, o responsável por intermediar o convite foi Paulo Guedes, atual ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro (PSL). O atual presidente, que derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno, não teria tido qualquer diálogo com o juiz a respeito até o resultado das urnas.

Naquele período, o juiz quebrou o sigilo da delação de Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e Dilma, ex-presidentes do PT.

Moro comandou os julgamentos em primeira instância dos crimes da Operação Lava Jato, que tiraram Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da disputa presidencial. Bebianno afirma que, até o segundo turno, era ele quem tinha a possibilidade de assumir a pasta, de acordo com o próprio Bolsonaro havia lhe dito.

Segundo Bebianno, até onde ele sabe, Moro não tinha contato nenhum com Jair Bolsonaro.

“Zero. Inclusive houve ainda uma cena pública, em um aeroporto, em que o Jair se aproxima do Moro, cumprimenta, bate continência, e o Moro retribui de forma muito sóbria, constrangido e tal. O que eu posso afiançar é que: só se eu desconheço, mas de tudo que eu conheço, e eu estava vivendo ali, nunca houve nenhum contato prévio entre o Moro e o Jair. O que houve foram algumas conversas entre o Paulo Guedes e o Sergio Moro, iniciativa do Paulo Guedes, sondando o Moro para a função”. Gustavo Bebianno, ex-secretário-geral da Presidência da República.

Nota de Bebianno

“Alguns veículos de imprensa distorceram o conteúdo da entrevista, para criar uma narrativa de complô político, que nunca existiu. Até onde tenho conhecimento, o então candidato Jair Bolsonaro, de forma deliberada, nunca teve contato ou se encontrou com o juiz Sergio Moro antes de ser eleito. Qualquer contato que tenha existido entre os hoje Ministros Paulo Guedes e Sergio Moro, antes das eleições, foi resultado de um impulso pessoal do primeiro para buscar um nome de peso para o governo, caso Jair Bolsonaro fosse eleito. O Ministro Sergio Moro sempre se mostrou um magistrado sério e comprometido com a justiça, a ética e o país. Quando aceitou a nomeação ao Ministério da Justiça, abandonou uma carreira estável e brilhante na magistratura, para assumir uma nova função pública, instável e incerta. Mostrou, mais uma vez, seu compromisso primordial com o Brasil.”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.