5 de julho de 2020Informação, independência e credibilidade
Blog

Blocos na rua: Abram alas pro cortejo político que a campanha já começou

Você já deve ter percebido: Os pré-candidatos às eleições deste ano não perderam tempo e já botaram o bloco na rua, literalmente. Nem esperaram as convenções partidárias (que devem ocorrer no meio do ano); aproveitaram o clima de carnaval e partiram para o abraço e o aperto de mão, no velho corpo a corpo eleitoral, esticando o reinado de Momo em incontáveis “Ressacas” que continuam acontecendo em bairros da capital e no interior do Estado.

Embora sem vestir, ainda, a identidade oficial de candidato ou candidata, o pessoal está solto na campanha. Pra todo mundo ver. Há exatamente um mês, atos políticos se disfarçam de blocos carnavalescos em praticamente todos os municípios do Estado, cumprindo a engenhosa tarefa de chegar primeiro até o eleitor e garantir o voto para a eleição de outubro, quando serão escolhidos os novos prefeitos e vereadores dos municípios brasileiros.

Quem esteve no Jaraguá Folia, um mês atrás – de 14 a 16 de fevereiro – na prévia carnavalesca de Maceió, sabe do que estou falando. Chamou a atenção a quantidade de blocos e bandas de frevo com o nome de políticos gravado na camisa, como ‘apoiadores’. E a presença dos próprios políticos, também: os deputados Davi Davino Filho e JHC (pré-candidatos a prefeito de Maceió), o senador Rodrigo Cunha, a deputada Claudia Cavalcante e o marido, Kelmann Vieira, presidente da Câmara Municipal de Maceió, entre muitos outros, se jogaram na pista.

No carnaval propriamente dito (de 21 a 26 de fevereiro) as cenas se repetiram na capital e a campanha rolou solta no interior do Estado. Realizadas (e pagas pelo poder público), as festas de Momo, em muitas cidades, abriram alas para outros cortejos – dos ‘reis’ e ‘rainhas’ que estão no poder e  mostraram a cara, deixando clara intenção de se garantir na reeleição ou eleger seus aliados.

Passado o carnaval, começaram as chamadas ‘Ressacas”, que estão virando sinônimo de ‘festa da oposição’. A hora e a vez dos pré-candidatos que não tiveram palanque durante o reinado de Momo. E são tantos, em tantas festas que parecem não acabar mais. Desde o carnaval elas têm acontecido todos os finais de semana, em diversos municípios e com grande circulação de políticos apoiadores.

Neste final de semana, por exemplo, sobrou políticos em Paulo Jacinto, entre eles os deputados Francisco Tenório e Davi Maia, ‘padrinhos’ de duas candidaturas distintas, andaram juntos, nas ruas, apertaram mãos e desfilaram em trios elétricos ao lado de políticos locais que fazem o bloco de oposição à atual gestão municipal. Mesmo disputando entre si a intenção de concorrer à Prefeitura, quatro pré-candidatos resolveram unir forças no ‘Bloco dos Amigos’ e fazer a festa da Ressaca – idealizada há 8 anos, pelo ex-prefeito Nerinho, e que na verdade acontece, mesmo fora do período eleitoral. Mas em ano de eleição ganha reforço político e ares de prévia eleitoral.

Em outras cidades, como em Chã Preta, também teve festa e políticos desfilando no final de semana.

E segue o trem festivo até a próxima estação…

Outubro está bem ali.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.