28 de fevereiro de 2020Informação, independência e credibilidade

Marcelo Firmino

Marcelo Firmino é jornalista e publicitário com passagens em vários veículos de comunicação de Alagoas e do País. Foi presidente do Sindicato dos Jornalistas no Estado e Secretário de Comunicação da Prefeitura de Maceió. Nesse espaço reportará e analisará os fatos que influenciam na vida sociedade.

O caos no HGE e a visita do governador. Chega de pose.

Blog, Marcelo Firmino
A Unidade de Emergência  ou Hospital Geral do Estado (HGE) nunca teve vida fácil, apesar de ser o mais importante serviço de atendimento de urgência e emergência de Alagoas. Não foram poucas as denúncias na mídia de atendimento esdrúxulos a pacientes, de gente que morreu por falta da atenção devida e da precaridedade dos serviços realizados. Mas, diga-se de passagem, raramente, por conta de desleixo profissional. O corpo técnico, desde a fundação sempre foi considerado o mais bem preparado. A questão é que, via de regra, o Estado nunca deu a devida a atenção às demandas do hospital. O que prova que a saúde pública jamais foi prioridade para os governantes. O caos sempre rondou nos corredores da estrutura. A visita surpresa que o governador Renan Filho fez esta semana ao HGE não é
Nos ‘boletins’ do secretariado de Renan Filho tudo ainda é interrogação

Nos ‘boletins’ do secretariado de Renan Filho tudo ainda é interrogação

Blog, Marcelo Firmino
O primeiro boletim com as notas dos secretários da Administração Renan Filho (PMDB) ainda não saiu, mas no Palácio já se sabe que a Secretária da Saúde, Rozangela Maria de Almeida Fernandes Wyszomirska é a de desempenho mais questionado até então.  A secretária é indicação de Renan pai e amiga do vice-governador, Luciano Barbosa. A questão passa pelo temperamento peculiar e falta de jogo de cintura para lidar com as demandas de uma área das mais complexas em qualquer  gestão. Soma-se a isso o fato de não dar a mínima para o que surge no gabinete com o código postal do legislativo. Nesse aspecto particular o governo já sofre criticas entre os parlamentares da base aliada na Assembleia Legislativa, se é que há uma base consolidada. Obviamente que os deputados não responsabilizam se

O ministro cidadão de Maceió e uma solenidade cheia de estranhezas

Blog, Marcelo Firmino
Foi estranho demais. Embora o desembargador João Luiz Azevedo Lessa tenha representado à altura, mas ausência de um número maior de representantes do Poder Judiciário alagoano, na solenidade de outorga do titulo de cidadão honorário de Maceió, ao Ministro do STF, Marco Aurélio Mello, pareceu uma certa "descortesia". O mesmo pode ser dito do prórpio Tribunal de Contas. O evento foi na sede do TCE e  a representação ficou restrita a conselheira Cláudia Brandão à mesa e o conselheiro Cícero Amélio nas cadeiras do auditório. Mais estranho ainda foi o senador Fernando Collor, primo do homenageado não está presente. Mandou para representá-lo o presidente do Instituto Arnon de Mello, professor Carlos Mendonça, quando poderia ter delegado a missão aos suplentes, Severino Leão ou Renilde Bulh

A bronca de Drummond, na lembrança do mestre Nelson Carneiro

Blog, Marcelo Firmino
Velho guerreiro das lutas democráticas nos arredores da Bahia e à beira mar das Alagoas, Nelson Carneiro, publicitário master do Nordeste brasileiro publicou nas redes sociais um texto de Carlos Drummond de Andrade, que resolvemos trazer para o espaço do eassim.net. Veja aí: - O amigo jornalista, tricolor Marcelo Firmino, publicou no seu BLOG (é assim), as grosserias de um grupo numa mesa de bar dirigidas a presidente Dilma, Lembrei dessa crônica do Drummond, bem apropriada. (N.C.) DITADURA... - QUEM DIRIA! Um dia o Presidente João Figueiredo, quando estava saindo do governo, disse que iríamos ter saudades dos tempos do governo militar. Não sei se tenho saudades, mas que o povo mudou para pior, não tenho dúvidas. Na época da 'chamada' ditadura... Podíamos namorar dentro do carro

A Codevasf com Arthur Lira. A briga agora é pelo Porto e CBTU

Blog, Marcelo Firmino
A Codevasf é a coroa de ouro dos cargos federais em Alagoas. Décadas atrás esteve controlada politicamente por José Thomaz Nonô. Pelo menos enquanto ele exerceu seus mandatos como deputado federal. Até o ano passado, a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco estava sob a batuta do deputado federal Givaldo Carimbão (PROS). Não há um único parlamentar na bancada federal que não sonhe em ter o controle da companhia. E a razão é uma só. Ela está presente em 52 municípios alagoanos construindo cisternas, colocando calçamento em ruas, construindo praças e distribuindo alevinos para açudes públicos e privados. É, portanto, o sonho de consumo eleitoral de todos. Funciona mais do que uma centena de cabos eleitorais contratados. Mas, esse sonho só pode ser sonhado por um pa
As manchas da violência na policia militar que o tempo não vai apagar

As manchas da violência na policia militar que o tempo não vai apagar

Blog, Marcelo Firmino
Um discurso na direção do “bandido bom é bandido morto” feito pelo Secretário de Defesa Social, Alfredo Gaspar, logo no inicio do governo Renan Filho (PMDB) ecoou como uma mensagem de liberdade na cabeça de muita gente, dentro da estrutura de segurança oficial e alguns entenderam que na missão é permitido agir ao arrepio da lei. As palavras do secretário foram de que entre um policial e um bandido ele prefere um milhão de bandidos mortos. O ideal seria que a lei e a justiça funcionassem de fato e ninguém precisasse ser morto pela violência. Mas, claro que em se tratando de confronto entre um criminoso e um agente da lei, que viva o agente. Mas o caso do agente penitenciário Joab Nascimento Araújo Júnior, 30 anos, assassinado em um bar após uma batida de um batalhão da Polícia Militar
O escândalo de R$ 150 milhões na saúde estadual e o aperreio da gestão

O escândalo de R$ 150 milhões na saúde estadual e o aperreio da gestão

Blog, Marcelo Firmino
Pelo andar da carruagem que conduziu a gestão pública alagoana no governo passado e a que está conduzindo na atualidade já ´é possível dizer agora a porca vai torcer o rabo. Imagine que a Secretaria de Saúde do governo , Rozangela (sopa de letrinhas) Wyszormiska declarou em alto e bom som o déficit de mais de R$ 154 milhões herdados da gestão do governador Téo Vilela (PSDB). Alguns apressados falam em rombo. Os mais prudentes em herança maldita Disse a Secretária que o Estado encontrou uma dívida de quase R$156 milhões na saúde. E esse débito é com os fornecedores. Desse total, o governo Renan Filho pagou R$ 37 milhões e restam, portanto, mais de R$ 118 milhões. Não é nada, não é nada, é tudo para um governo de cofres vazios. Há outras contas. O governo mandou fazer a

Os erros do PT e o ódio de quem se aproveitou

Blog, Marcelo Firmino
O Poder inebria, entontece e desfalece os poderosos que a ele se apegam com unhas e dentes. O PT vive mais ou menos isso, depois que assumiu o governo, após longos anos de oposição radical aos governos militares e em seguida aos governantes da então chamada Nova República. Hoje o partido se apresenta esfacelado e tende a sofrer consequências de uma hecatombe, diante do que está vivendo. Poderia não ter entrado nessa crise histórica se lá atrás, na época do mensalão, tivesse pago a penitência, cortado a própria carne e fizesse a mea culpa abertamente. Preferiu pagar um preço muito mais alto. O resultado é desastroso. O pior é que as denúncias foram se avolumando e a oposição tucana ferida pela perda de um mandato que julgava absolutamente certo, passou a incentivar o ódio de cam

Lá como cá, a paranóia com a educação e educadores parece a mesma

Blog, Marcelo Firmino
O jornalista Vinicius Firmino esteve acompanhando a eleição do Sindicato dos Professores e viu uma coisa estranha no ar. Viu e escreveu para o blog o que sentiu. Abaixo a íntegra:   Por Vinicius Firmino   A truculência sofrida pelos professores do Paraná repercutiu em todo País, gerando revolta e questionamento contra a ação da PM do Estado. Fazer aquilo foi o mesmo que bater na educação sem dó e piedade. Uma falta de respeito ao progresso. Pois é. Lá, a 'lapada vadiou'. Mas ontem em Maceió, dia 8 de maio, na eleição para presidência do Sindicato dos Professores da rede privada de Alagoas (Sinpro-AL), algo estranho ocorreu. Professores, das duas chapas, aguardavam o resultado do processo democrático. Eis que chega uma viatura policial e analisa o clima pacífico.

Os candidatos e suas ‘pesquisas’ nas redes sociais

Blog, Marcelo Firmino
Faltando praticamente um ano e meio para as eleições de 2016, as redes sociais já estão sendo infestadas pelas mensagens, em todos os formatos possíveis, com alusão a nomes de candidatos a prefeito. Isso pelo País inteiro. Em Maceió há ensaios neste sentido de toda ordem. O caso mais recente por aqui é uma mensagem sobre pesquisa eleitoral que se apresenta em forma de banner, mas sem nenhuma referência do instituto que a fez. No caso em questão o pré-candidato prefeito da capital fez publicar dados onde ele aparece com 41% das intenções de votos, disparado na frente de primeiro e segundo colocados. A “pesquisa” pode até ser verdadeira. Mas, peca pela falta de credibilidade uma vez que em momento algum traz referências de sua efetiva realização. Se não há, fica a desconfiança do