7 de abril de 2020Informação, independência e credibilidade

Blog

Liberdade de expressão não é licença para agir criminosamente

Blog, Wagner Melo
Os liberais já começaram a taxar de censura a atitude do Twitter, que excluiu duas postagens do presidente Jair Bolsonaro contrárias às recomendações da comunidade cientifica internacional contra o coronavírus. Ele saiu no meio do povo, provocando aglomeração, o que não é recomendado neste tempo de pandemia. Além disso, deve estar contaminado, o que é muito provável. A recusa em mostrar o exame que teria dado negativa à Covid-19 é um forte indício de que ele deve estar mentindo. Para os cabeças de camarão, o presidente foi impedido de manifestar opinião. Mas, não é bem assim. Diante da gravidade de uma doença que avança e mata centenas todos os dias, o que menos precisamos é da “opinião” de um qualquer. O momento exige ação com base científica e nas experiências de países que vive
Vamos votar! O Senado quer a sua opinião sobre taxar grandes fortunas

Vamos votar! O Senado quer a sua opinião sobre taxar grandes fortunas

Blog, Brasil, Por Elas
Você concorda com a taxação de grandes fortunas para reforçar o orçamento destinado à saúde? Então está na hora de manifestar a sua opinião. O Senado Federal abriu consulta pública no portal e-Cidadania, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 183/2019, de autoria do senador Plínio Valério (PSDB-AM), que cria o Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF). Se aprovada, a proposta pode injetar cerca de R$ 80 bilhões nos cofres públicos, um extra considerável para incrementar a luta contra o avanço do coronavírus no país. De acordo com o texto, que se encontra na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), e com parecer favorável do relator, as alíquotas do IGF vão variar entre 0,5% e 1%, incidindo sobre patrimônio líquido superior a R$ 22,8 milhões. Para manifestar sua opinião, o cida
O Grande Mentecapto: O risco do mau exemplo quando se brinca com a vida

O Grande Mentecapto: O risco do mau exemplo quando se brinca com a vida

Blog, Por Elas
Revendo algumas leituras, deparo-me com O Grande Mentecapto (Fernando Sabino - 1979). Sempre recordo esse título quando me deparo com situações de insensatez, daquelas em que se questiona a sanidade mental de quem as  promove. A história (fictícia) foca no personagem Geraldo Viramundo e suas peripécias desmioladas, a começar, quando ainda criança, resolve desafiar a própria vida, jogando-se na frente de um trem em movimento, para mostrar que conseguiria fazer a locomotiva parar e assim, ganhar uma aposta com os 'pareceiros'. Teve sorte! O trem, de fato, parou; o garoto ganhou fama na pequena cidade de Rio Acima; tornou-se conhecido como “o menino que fez o trem parar”; virou uma espécie de mito para muitas crianças da sua idade; e nem percebeu a dimensão a que poderia chegar a sua insen
Espertalhões: Deixem morrer 7 mil pessoas mas não parem a economia

Espertalhões: Deixem morrer 7 mil pessoas mas não parem a economia

Blog, Marcelo Firmino
Deixem morrer 6 ou 7 mil pessoas, mas façam a economia andar. Essa é a lógica de uns espertalhões do mercado financeiro que colocam os seus lucros acima da vida humana. O caso do senhor Júnior Durski, dono dos restaurantes Madeiro e Jeronimo Burguer não é um fato isolado. A vida humana para essa gente não tem valor algum. Vale mais o poder do dinheiro que adquiriram e querem muito mais. Infelizmente, esse raciocínio também é do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Seu discurso em cadeia nacional de TV, nesta terça-feira, 24, não se deu à toa. A direção é a mesma e de forma combinada. A vida humana estará sempre à reboque da voracidade do capital econômico, principalmente em terras como a nossa, onde uma maioria insensata faz do fanatismo político a sua razão de ser. Agora

A Covid-19 veio para separar os humanos dos liberais

Blog, Wagner Melo
Luciano Hang, o famoso “Véio da Havan”, defende corte de salários dos trabalhadores e espalha vídeo ameaçando demitir 22 mil funcionários de sua rede de lojas. Dono do Madero diz que a economia não pode parar por "5 ou 7 mil pessoas que vão morrer". Roberto Justus diz que é bobagem, a Covid-19 só vai matar alguns milhares de idosos. Afinal, o que são vidas, né? Enquanto isso, vejo um vídeo em que cerca de mil colchões doados pelo Magazine Luiza chegam a um abrigo onde moradores de rua receberão cuidados contra o coronavírus. Esta rede fechou as lojas físicas, mas os clientes ainda podem comprar pela internet. Também dobrou o auxílio-creche para que os funcionários em quarentena, que sofrem com o fechamento de creches e escolinhas, possam contratar auxílio durante o período de h
Mercado dá meia volta, retira bilhões da bolsa e deixa a tragédia com o SUS

Mercado dá meia volta, retira bilhões da bolsa e deixa a tragédia com o SUS

Blog, Economia, Marcelo Firmino
Uma das máximas do neoliberalismo é propagandear que o mercado se dando bem, tudo o mais vai ser assim também. Imagine que o governo Bolsonaro, logo que assumiu, tratou bloquear recursos da educação e da saúde para destinar o dinheiro ao mercado, graças a orientação do ministro Paulo Guedes, um homem a serviço dos investidores. Veja que na Saúde, só do programa imunização, - fundamental nos dias de hoje - o governo cortou R$  500 milhões no fim de 2019. Era o início do fundamentalismo anti-vacina. O argumento do Ministério da Economia era exatamente poupar dinheiro para injetar no mercado financeiro, via bancos e fundos de pensão. Notadamente, seguindo a cartilha do estado mínimo, que preconiza o fim do setor público com a cantilena de que tudo que é privado é mais importante
A insensatez fazendo escola: Quem tem nada a ver com esse coronavírus?

A insensatez fazendo escola: Quem tem nada a ver com esse coronavírus?

Blog, Notícias, Por Elas
Chegando hoje, na praia, para uma respirada solitária (isso ainda pode), vi quando dois jangadeiros se encontraram e ouvi o diálogo gritado entre eles: - E aí, quer dizer que ninguém trabalha hoje não, né? Teve o decreto proibindo... - Quem disse? Quero nem saber; vou trabalhar, sim. E eu tenho nada a ver com esse coronavírus? E sorrindo, seguiram desafiando as regras e já organizando um grupo de passeio para as piscinas naturais da Pajuçara. Impactada com a falta de responsabilidade social, e com o descaso diante da situação de caos mundial vivida por causa do Codiv-19, pensei cá comigo: na escola da vida, devem ser aprendizes da turma que tenta desqualificar o potencial devastador do vírus, comparando-o com coisas sem importância, como uma “gripezinha qualquer”. No pri
De quarentena, Nildinha, Cega Dedé e Considerado entram no álcool contra o vírus

De quarentena, Nildinha, Cega Dedé e Considerado entram no álcool contra o vírus

Blog, Pequeno Polegar
Do alto dos seus 80 anos e lá vai fumaça, a Cega Dedé de PJ resolveu entrar de quarentena, mas na casa dos outros. Na verdade, foi convidada por Dona Nildinha, avó do Considerado, a ficarem juntas em Maceió nesse tempo difícil. Dedé mora sozinha em Paulo Jacinto e Nildinha ficou preocupada com ela. Quem, afinal, por lá, cuidaria da velhinha contra o coronavírus? Não pensou muito e mandou o neto ir buscá-la. Isso depois de passar quase 1 hora ao telefone para convencê-la a entrar no carro, assim que o neto chegasse. Foi tranquilo. Considerado chegou e Dedé já estava de malas arrumadas. Mas quis impor uma condição. –Olhe, meu filho, eu vou, mas quando chegar lá quero visitar a "fia" de Mazé Fontan, naquela Secretaria da Fazenda... –Quem dona Dedé? – A  fia de Mazé, você é mouco?
Governador diz que entrada pelo aeroporto será monitorada a partir de hoje

Governador diz que entrada pelo aeroporto será monitorada a partir de hoje

Blog, Por Elas
Em live realizada no início da noite desta quinta-feira (19), o governador Renan Filho anunciou que a partir de hoje o Estado passará a fazer o monitoramento da chegada de passageiros no Aeroporto Internacional  Zumbi dos Palmares, com equipes checando de onde vem, avaliando sintomas de saúde e fazendo as recomendações e os procedimentos necessários à contenção da propagação do coronavírus no território alagoano. Hoje cedo publicamos o relato de um alagoano que embarcou dia 17, em Lisboa, com destino a Maceió, fazendo conexões nos aeroportos de Guarulhos (SP) e de Recife.  Segundo ele, em nenhum desses quatro aeroportos houve qualquer abordagem para saber sequer de onde veio, por onde andou, se teve contato com pessoas com suspeita de ter contraído o vírus ou e se apresentava algum sint