24 de maio de 2020Informação, independência e credibilidade
Política

Bolsonaro faz piada com Maia em canal oficial e compartilha vídeo com acusação de golpe

Presidente fez questão de ser filmado assistindo uma live em que o ex-deputado Roberto Jefferson, delator do Mensalão, falou a blogueiros de direita que Maia tenta dar ‘golpe’

Jair Bolsonaro, de 65 anos e presidente da República do Brasil, baixou o nível mais uma vez: em seu canal oficial no YouTube ele pegou um trecho de uma entrevista de Rodrigo Maia (DEM-RJ), na CNN, e colocou clipe de funk ao final, com uma criança cantando ‘quem tem boca fala o que quer, acredita quem quiser’.

Maia, acusado por ele e seus apoiadores de tentar um golpe contra Bolsonaro, foi alvo de defesa dos governadores do Brasil. Em carta aberta, eles também repudiaram a participação de Bolsonaro em um ato que pedia o retorno do AI-5. Aparentemente, estamos num ponto sem volta. E não há mais liturgia no cargo.

Vale lembrar, no mesmo dia o presidente, em seu canal oficial no Facebook, fez questão de ser filmado assistindo uma live em que o ex-deputado Roberto Jefferson, delator do Mensalão, falou a blogueiros de direita que Maia tenta dar ‘golpe’.Jefferson também responde a vários processos de corrupção, assim como a própria filha, Cristiane Brasil, que ele indicou para o Ministério do Trabalho no governo Michel Temer, eque foi demitida após ela e o pai montarem uma lucrativa rede de fraudes com registros sindicais dentro do ministério.

Segundo Jefferson, que hoje preside o PTB, o “golpe” de Maia tem duas partes. A primeira é realizar o impeachment, que ocorreria após perda de governabilidade do presidente. A segunda parte seria mudar a legislação para permitir que Maia se reeleja como presidente da Câmara. O mandato de Maia termina em 31 de janeiro de 2021, e ele não pode mais se reeleger.

“Ele troca, com a esquerda, o impeachment pela reeleição. Ele dá à esquerda a admissibilidade do pedido de impeachment e depois eles votam a reeleição de Maia como presidente da Câmara”. Roberto Jefferson, ex-deputado, na entrevista compartilhada por Bolsonaro.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.