7 de dezembro de 2019Informação, independência e credibilidade
Política

Cabo Bebeto critica matéria veiculada pelo JN defende Jair Bolsonaro

Segundo matéria da Rede Globo, porteiro do condomínio onde mora o presidente afirmou que suspeitos de matarem Marielle e seu motorista tiveram suas entradas autorizadas, no dia dos assassinatos, por ‘seu Jair’

Durante a sessão plenária desta quarta-feira, 30, o deputado Cabo Bebeto (PSL) criticou reportagem veiculada pelo Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, dando conta que o ex-policial militar do Rio de Janeiro, Élcio Queiroz, suspeito do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, teria visitado a residência do presidente Jair Bolsonaro, num condomínio da Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro.

No mesmo condomínio reside Ronnie Lessa, outro suspeito de assassinar a vereadora. De acordo com a reportagem, em depoimento prestado à polícia carioca, um porteiro do condomínio relatou que o ex-PM teria se dirigido à casa de Bolsonaro, então deputado federal.

Na mesma matéria, o JN apontou contradições no depoimento do porteiro, ao apurar que no dia do crime Bolsonaro estava em Brasília, segundo registros de frequência da Câmara dos Deputados.

Ao reagir à reportagem, Bolsonaro declarou que a polícia ignorou os registros e que o depoimento do porteiro foi inventado a mando do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Este nega participação no episódio e disse que está sendo acusado injustamente.

“Eu vi uma declaração do presidente Jair Bolsonaro reclamando de uma matéria e hoje pela manhã vi a tal reportagem onde a Globo, de forma sorrateira, insinua a participação do presidente no homicídio da vereadora do Rio de Janeiro”. Cabo Bebeto (PSL).

O deputado relata que participou de um culto evangélico na cidade de Arapiraca e que as palavras do pastor se ajustam ao momento.

“Aí volto pra pregação de hoje: a gente tem que deixar de ser inocente. Foram assim com as queimadas, a insinuação que tinha dedo do Governo Federal. Também insinuando que, por omissão ou retaliação, o óleo foi vazado. São ações que vão alimentando no nosso subconsciente algo negativo sobre alguma coisa ou alguém”. Cabo Bebeto, defendendo o presidente Jair Bolsonaro.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.