12 de agosto de 2020Informação, independência e credibilidade
Maceió

Centro de Maceió lota no primeiro dia de reabertura

Apesar de barreiras sanitárias no Calçadão, pessoas sem máscaras tentaram entrar e muitas filas foram registradas

Antes de tudo: em três meses com decretos de emergência em Alagoas, áreas periféricas de Maceió nunca entraram de verdade em um regime de distanciamento seguro contra o coronavírus. A movimentação era constante. E, claro, não foi diferente no primeiro dia de reabertura, com a Capital em uma “fase Laranja” na pandemia.

Apesar de 12 barreiras sanitárias nas entradas do Calçadão e pessoas sem máscaras sendo impedidas de entrar, antes mesmo da abertura das lojas, às 10h, já havia filas. E estas chegavam a dobrar quarteirões.

Barreiras

As barreiras contam com supervisão de equipes da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), além de policiais militares. Estes também observaram se as lojas estão condizentes com o atual decreto.

Ao todo, serão entregues, ao longo das próximas semanas, inicialmente 5 mil kits, totalizando uma média de 15 mil máscaras produzidas por profissionais do setor de confecção de Alagoas, nas principais ruas do Centro.

Além da região, os bairros do Jacintinho e Cleto Marques Luz também recebem a ação a partir desta sexta com a entrega de mais 2.500 mil kits para cada.

Outro eixo que será intensificado no período de mudanças de fases do Plano de Distanciamento Social Controlado é a fiscalização.

Quarentena

Em seu boletim mais recente, o Comitê Científico do Nordeste recomenda o lockdown em Maceió e em outras cidades do Nordeste. Exatamente na véspera da entrada em vigor de novo decreto na Capital de Alagoas, que segundo os parâmetros estaduais, está na “fase laranja” e pronto para retomada.

Flexibilização essa que veio após muita pressão do setor comerciário, impaciente com os 100 dias de decretos de emergência. Uma reclamação justa, mas sair de uma quarentena que nunca se entrou não deu certo em nenhum lugar do mundo. O problema não é a Economia, mas a Pandemia.

Entenda as diferentes fases

Vermelha – Mantidas as atuais regras de isolamento e distanciamento sociais.

Laranja – Aplicação das medidas sanitárias gerais e aplicação das medidas específicas para cada setor autorizado:

  • todos os setores autorizados na Fase Vermelha;
  • lojas ou estabelecimentos de rua com até 400 m² (quatrocentos metros quadrados);
  • salões de beleza e barbearias;
  • templos, igrejas e demais instituições religiosas, funcionando com 30% (trinta por cento de sua capacidade).

Amarela – Mantidas as medidas sanitárias gerais e novas permissões para reabertura:

  • todos os setores autorizados nas Fases Vermelha e Laranja;
  • lojas ou estabelecimentos de rua acima de 400 m² (quatrocentos metros quadrados);
  • shoppings centers, galerias, centros comerciais e estabelecimentos congêneres;
  • templos, igrejas e demais instituições religiosas, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
  • bares e restaurantes, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
  • transporte intermunicipal e turístico, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade.

Azul – Mantidas as medidas sanitárias gerais e novas permissões para reabertura:

  • todos os setores autorizados nas Fases Vermelha, Laranja e Amarela;
  • cinemas, teatro e museu, funcionando com 33% (trinta e três por cento) de sua capacidade;
  • academias, clubes e centro de ginástica, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
  • bares e restaurantes, funcionando com 75% (setenta e cinco por cento) de sua capacidade;
  • templos, igrejas e demais instituições religiosas, funcionando com 75% (setenta e cinco por cento) de sua capacidade;
  • transporte intermunicipal e turístico, funcionando com 75% (setenta e cinco por cento) de sua capacidade.

Verde – Mantidas as medidas sanitárias gerais e novas permissões para reabertura:

  • todos os setores autorizados nas Fases Vermelha, Laranja, Amarela e Azul de forma integral;
  • aulas presenciais na rede pública e privada de ensino;
  • serviço público do Poder Executivo Estadual de forma presencial;
  • cinemas, teatro, museu e eventos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.